Vendas de impressoras no Brasil caem 13,7% no primeiro semestre de 2015

EscritórioImpressoras

As vendas de impressoras no Brasil somaram 1,5 milhão de unidades no primeiro semestre de 2015, com queda de 13,7% em comparação com o mesmo período em 2014, segundo estudo da IDC, divulgado nesta quarta-feira (16/09). Em receita, o mercado movimentou US$ 380,85 milhões, resultado 9,8% inferior. A redução é reflexo da desaceleração da economia brasileira.

Segundo Diego Silva, analista de mercado da IDC Brasil, os impactos nas vendas de impressoras poderiam ser até maiores se, em 2014 o cenário não tivesse sido atípico. “No ano passado, tivemos carnaval em março, Copa do Mundo e eleições presidenciais. Para o varejo, o calendário é vital para planejamentos e projeções, a diminuição de dias úteis é sinônimo inevitável de retração nas vendas”, diz o executivo.

Ao comparar os dados de 2015 com 2014, Silva conclui que, embora o mercado de impressão tenha sofrido queda, poderia ter sido mais desastroso, caso o varejo tivesse apostado mais no setor de impressão no primeiro semestre do ano passado.

“Com o forte apelo midiático promovido pela Copa do Mundo, este segmento ficou em segundo plano nos principais varejistas. As demandas por televisores, smartphones e tablets tiveram maior atenção no primeiro semestre de 2014”, avalia Silva.

A diminuição nas vendas de impressoras novas atingiu tanto a tecnologia jato de tinta (que atualmente representa 75,3% do total de vendas), como os modelos laser (24,7% das vendas) nos seis primeiros meses deste ano.

Para 2015, a IDC projeta recuo das vendas de impressoras. O mercado laser deve retrair 12% e, no mercado jato de tinta, a queda deve ser de 0,7%, na comparação com o volume de registrado em 2014.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor