Estudo revela que tecnologias por comando de voz são perigo para motoristas

MobilidadeSmartphones

Após realizarem atividades como trocar de música ou discar um número de telefone, mesmo quando usam tecnologias sem o uso das mãos, motoristas podem se distrair por até 27 segundos. É o que atesta levantamento feito pela AAA Foundation for Traffic Safety, dos Estados Unidos.

De acordo com a agência de notícia Reuters, os resultados aumentam “novas e inesperadas preocupações” sobre o uso de telefones e sistemas de informação em veículos durante a direção, disse a companhia sem lucrativos, parte da organização de automobilismo AAA, em relatório divulgado.

“Os resultados indicam que motoristas podem perder placas com sinal de pare, pedestres e outros veículos enquanto se preocupam em se reajustar à tarefa de dirigir”, disse o presidente executivo da AAA Foundation, Peter Kissinger, em declaração.

Mesmo o uso de tecnologias por comando de voz como a Siri, da Apple e o Cortana, da Microsoft, esconde perigos para os motoristas, segundo o estudo. Entre essas tecnologias sem o uso das mãos, o Google Now atingiu a melhor classificação, o que significa que é o que causa menos distrações.

Entre os veículos testados, o menor nível de distrações foi encontrado no Chevy Equinox, da General Motors, enquanto o maior foi no Mazda 6, da Mazda Motor.

Montadoras e empresas de tecnologia como a Apple e o Google, agora Alphabet, e a LG estão contando com a demanda para complexas comunicações de veículos e sistemas de entretenimento para ajudar a impulsionar o crescimento. No entanto, a preocupação com a segurança nas estradas pode resultar em uma observação criteriosa de tais sistemas por reguladores.

*Com reportagem de Devika Krishna Kumar e Arunima Banerjee, da Reuters


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor