Expor opinião sobre empresas em redes sociais aumenta influência do consumidor

e-MarketingMobilidadeRedes SociaisSmartphones

Esse é um dos resultados do estudo realizado pelo ConsumerLab, área da Ericsson, que analisa o comportamento de usuários. Foram abordados mais de 5 mil usuários de smartphones com idades entre 15 e 69 anos, moradores de São Paulo, Cidade do México, Berlim, Chicago, Johanesburgo, Londres, Moscou, Nova York, Sydney e Tóquio.

O relatório Compartilhamento de Informações do ConsumerLab destaca como os usuários observam não somente a si mesmos e outros indivíduos, mas também as empresas e autoridades – e eles compartilham o que veem.

Além disso, no Brasil, 64% dos usuários de smartphones acreditam que expressar opiniões on-line sobre as empresas em redes sociais tem aumentado a influência do consumidor sobre elas. E pouco mais de 50% dos brasileiros consideram que expor nas redes sociais organizações com comportamentos inadequados tem impacto maior do que ir às autoridades responsáveis.

Júlia Casagrande, especialista do ConsumerLab, diz que mais da metade dos proprietários de smartphones entrevistados acreditam que a Internet aumentou as denúncias, que expõem o comportamento corrupto ou ilícito de empresas e organizações.

“Isso é entendido como positivo. No entanto, existem preocupações sobre a privacidade e a Internet e 64% dos usuários de smartphones gostariam de ser capazes de impedir que informações negativas sobre si mesmos fossem publicadas online”, relata.

Ao compartilhar mais informações do que nunca, os internautas cada vez mais agem como jornalistas cidadãos e mais da metade dos usuários de smartphones pesquisados acreditam que o compartilhamento de informações e de opiniões on-line aumentou a sua influência sobre as empresas. Os consumidores sentem que são capazes de pressionar as empresas e as autoridades a mudarem de forma benéfica.

O estudo também identificou que ao mesmo tempo em que os usuários querem que a proteção de informações pessoais seja uma prioridade na agenda política, 20% dos usuários mais jovens de smartphones admitem postar regularmente uma foto de alguém que não conhecem. E encontrar um equilíbrio entre parar a informação postada sobre si mesmos e o desejo de compartilhar informações postadas sobre os outros é parte de uma equação que deve ser resolvida em uma cultura de compartilhamento futura.

O compartilhamento de informações e a influência dos consumidores crescem à medida que mais pessoas ganham acesso à Internet, mostra a pesquisa. Torna-se cada vez mais importante criar uma cultura de compartilhamento sustentável de informações, em que todos podem se beneficiar e, ao mesmo tempo, proteger a privacidade do indivíduo.

Hoje, os brasileiros se sentem mais no controle dos conteúdos que compartilham on-line, atesta o levantamento. Mas isso não resulta em mais segurança. De acordo com o material, eles exigem que a discussão seja prioridade na agenda política.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor