Estudo da Ericsson prevê 150 milhões de assinaturas 5G em 2021

Mobilidade
0 0 Sem Comentários

O Relatório de Mobilidade da empresa de telecomunicações fornece insights sobre o futuro das redes 5G, incluindo uma previsão de 150 milhões de assinaturas móveis da conexão até 2021, no mundo.

A Coreia do Sul, o Japão, a China e os Estados Unidos são países que serão pioneiros e captarão mais assinantes 5G. Essa tecnologia vai conectar novos tipos de dispositivos, permitindo também novos casos de uso relacionados à Internet das Coisas (IoT), além de uma transição que abrirá novas indústrias e verticais na transformação das TICs.

O estudo mostra ainda um aumento significativo no consumo de vídeo em dispositivos móveis. Na América do Norte e na Europa, o consumo desse tipo de conteúdo em smartphones crescerá quase seis vezes até 2021. Na América Latina, o tráfego mensal vai crescer de 1,2 GB para 6 GB no mesmo período. Na América do Norte, o aumento é de 3,8 GB para 22 GB por mês.

Com 20 novas assinaturas de banda larga móvel ativadas a cada segundo, o aumento global em assinaturas móveis é outra razão para o crescimento do tráfego de dados. No momento, há a mesma quantidade de assinaturas móveis que pessoas no planeta. Em 2016, serão 4 bilhões de assinaturas de smartphone.

“O 5G é mais do que um serviço móvel mais rápido. Ele vai permitir novos casos de uso relacionados à Internet das Coisas, como, por exemplo, o protótipo construído pela Ericsson para aplicação de funções da rede 5G e análise de dados de transportes públicos, que vão gerar economia de recursos, reduzir o congestionamento e o impacto ambiental”, diz Márcia Goraieb, vice-presidente de Marketing e Comunicação da Ericsson para América Latina.

Ela acrescenta que a transformação das TIC vai se tornar cada vez mais comum entre as diferentes indústrias, uma vez que o 5G permitirá que essa visão se torne realidade nos próximos anos.

O levantamento pontua que vídeo domina o tráfego de dados. O tráfego global de dados móveis deve crescer dez vezes entre 2015 e 2021, e a previsão é de que vídeo seja responsável por 70% do total do tráfego móvel até 2021. Em muitas redes hoje, o YouTube é responsável por até 70% de todo o tráfego de vídeo, enquanto a Netflix pode chegar a 20% nos mercados onde está disponível.

Outro dado identificado é que quatro em cada cinco aparelhos serão smartphones até 2021 na América Latina: a proporção de smartphones no total da base de assinantes de telefonia móvel continua a crescer.

No final de 2015, mais de 50% dos aparelhos serão smartphones, superando os telefones fixos. Em 2021, o número subirá para quase 80%. Eles estão no topo das listas de compras dos consumidores, com 36% com a intenção de adquirir um no próximo ano.

Em relação ao tipo de conexão, os consumidores latinos usam diferentes tipos. Na busca de uma melhor experiência, eles vão mudar conexões de Wi-Fi para a banda larga móvel e vice-versa. Segundo o relatório, 54% dos consumidores mudam para melhorar a velocidade ou confiabilidade de cobertura, enquanto apenas 24% interrompem o uso devido ao custo.

Para informações mais completas sobre o Relatório de Mobilidade da Ericsson acesse o link.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor