Cibercriminosos continuam de olho nos usuários de dispositivos móveis

Segurança

Este é um dos resultados do estudo ‘’Perigo à Frente: Vulnerabilidades Atuais Servem como Prelúdio de Ataques Iminentes’’, da Trend Micro, que analisa as vulnerabilidades e as repercussões dos ataques observados no último trimestre deste ano.

De acordo com o levantamento da empresa de segurança da informação, a descoberta de vulnerabilidades no sistema Android destacou a necessidade de um conjunto mais integrado de estratégias de segurança, enquanto que as versões modificadas de ferramentas de criação de aplicativos desmascararam a noção de que a abordagem de segurança IoS poderia poupar a plataforma de ataques.

“Os analistas da Trend Micro observaram que o ciberespaço se tornou mais punitivo e que os ataques não são mais isolados”, diz Tom Kellermann, diretor de Segurança Cibernética da Trend Micro.

Segundo ele, para mitigar as futuras violações e reduzir os riscos, as empresas devem se concentrar em suprimir a intrusão e abordar o advento das infecções secundárias. A integração de sistemas de detecção de violações com sistemas de prevenção de intrusão é fundamental para diminuir o tempo que os cibercriminosos conseguem atuar em suas redes.

O estudo mostra ainda o destaque para a evolução das violações, que começa a tomar um rumo com efeitos reais nas empresas e na vida das pessoas. “A interconectividade da tecnologia chegou a um ponto em que muitos dispositivos estão potencialmente vulneráveis e os impactos reais dos ciberataques são evidentes”, diz Raimund Genes, CTO da Trend Micro.

“O surgimento de inúmeras vulnerabilidades e outras violações de dados que ocorreram nesse trimestre muito provavelmente divulgarão mais informações confidenciais e potencialmente destrutivas para o público em geral, que poderão ser vendidas para quem pagar o valor mais alto na Deep Web”, alerta Genes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor