Neurotech seleciona três melhores ideias para projetos Big Data

InovaçãoNegóciosStartup
1 0 Sem Comentários

A empresa de soluções avançadas para automação de todo o ciclo de decisão em operações de crédito, cobrança, risco e fraude no País, em parceria com a aceleradora Jump Brasil, acaba de realizar em Recife o Desafio Neurotech. É um certame selecionador de novas ideias para soluções baseadas no conceito Big Data. Como resultado, três startups tiveram propostas selecionadas, duas delas formadas durante o próprio desafio.

A competição escolheu startups que apresentaram propostas, mesclando criatividade, excelência técnica e aderência real às necessidades de negócios dos segmentos de crédito e varejo. Os projetos apontaram sugestões de aplicações para crédito rural, varejo de vestuário e de medicamentos e terão sua evolução acompanhada para identificar a viabilidade incorporação ao portfólio de produtos da companhia

“A qualidade das ideias surpreendeu tanto a nós da Neurotech como os representantes da academia e de mercado compuseram a banca julgadora. As nove equipes formadas apresentaram elevada competência técnica e maturidade no entendimento das necessidades de negócios”, explica Rodrigo Cunha, sócio diretor da Neurotech.

Ele acrescenta que o perfil dos participantes foi bem mais maduro do que haviam imaginado, o que intensificou ainda mais o nível do desafio. Foram selecionados três projetos que serão monitorados de perto, mas por unanimidade a banca reconheceu o mérito dos demais times, potencial de viabilidade prática das soluções e recomendaram que também recebessem suporte, o que ocorrerá, mesmo que seja de forma pontual.

Entre as melhores ideias apresentadas durante o Desafio Neurotech estão uma solução para o varejo para identificação dos estilos de roupas preferidos pelos consumidores; e uma ferramenta para análise de informações públicas aplicadas à precificação do crédito rural.

Entre as startups existentes, o destaque foi uma ideia para o varejo de medicamentos, otimizando as buscas e garantindo que seja ofertada a droga que corresponda à necessidade do paciente/cliente. Todas as ideias apresentadas pelas equipes terão seus modelos de negócios acompanhados por especialistas que avaliarão a viabilidade de continuidade dos projetos, além de créditos de horas para trabalho no espaço co-working da Jump Brasil.

Ainda de acordo com Cunha, a iniciativa foi bem-sucedida e tem sua segunda edição prevista para o segundo semestre de 2016. A seleção foi feita por uma banca julgadora, composta por representantes do Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Porto Digital e da própria Neurotech. Para a decisão final, aspectos como utilidade, tecnologia e viabilidade financeira foram levados em consideração.

Ao todo o desafio mobilizou mais de 200 pessoas entre participantes, comissões organizadoras e julgadoras e apoiadores.  Cinco pessoas estão participando de um processo de seleção para compor o time da Neurotech e já foram iniciadas negociações com outras três startups que devem se tornar parceiras no desenvolvimento de novas verticais de atuação para a companhia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor