Secretaria do Tesouro Nacional moderniza TI e aprimora controle de gastos públicos

EmpresasGestãoNegócios

Para aprimorar o controle e melhorar a qualidade e transparência dos gastos públicos, o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), desenvolveu para a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) um novo sistema, intitulado Tesouro Gerencial (TG).

Baseado na plataforma de Business Intelligence da MicroStrategy, empresa de software empresarial, substituiu o SIAFI Gerencial, sistema criado em 1995, para prover à Administração Pública informações gerenciais referentes à execução orçamentária, financeira, contábil e patrimonial da União.

O TG unifica os dados provenientes de vários sistemas estruturantes do governo e amplia expressivamente o universo de informações até então disponíveis aos usuários do SIAFI Gerencial, que disponibilizava apenas dados agregados oriundos do SIAFI.

De acordo com a STN, com rapidez e facilidade de acesso aos dados detalhados, agora é possível gerar melhores relatórios para embasar análises, aumentar o nível de transparência das informações e apoiar o processo de decisão do governo em diversos aspectos, inclusive para melhoria das políticas públicas.

Maria Elizabete Vaz, coordenadora geral de Soluções Analíticas da Superintendência de Relacionamento com o cliente de Administração Financeira do Serpro, diz que 20 anos após sua concepção o SIAFI Gerencial apresentava naturais limitações em relação à evolução da TI e encontrava-se obsoleto.

A motivação decisiva para a STN demandar o desenvolvimento do TG, segundo Elizabete, foi o fato de que seria necessário adequá-lo aos requisitos demandados pelo Novo Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP), adotado a partir do exercício de 2015.

“Entre as possibilidades que se abrem com a nova solução Tesouro Gerencial, está a construção de painéis de indicadores com atualização diária e automática e visualização por meio de dispositivos móveis”, destaca.

Ela acrescenta que os relatórios são elaborados de forma interativa, com entrega programada em diversos formatos. “A produção de séries históricas também foi simplificada, já que antes eram visualizadas informações somente de um exercício por vez e agora uma mesma consulta pode apresentar dados de diversos exercícios”, diz a coordenadora.

Para gerar os demonstrativos do Relatório Resumido da Execução Orçamentária da União com o SIAFI Gerencial, eram necessárias 141 consultas, executadas uma a uma, em sequência, com um intervalo de espera entre elas. Esse procedimento levava de uma semana a dez dias para ser concluído e envolvia de três a quatro pessoas.

Além disso, existiam grandes chances de travamento do sistema e de erros em decorrência dos procedimentos manuais no tratamento de planilhas. Já no TG, os mesmos demonstrativos são gerados, por uma única pessoa, em um ou dois dias, com apenas 20 consultas, que podem ser agendadas previamente, eliminando assim as indesejáveis esperas e minimizando as possibilidades de erros.

Em comparação com o SIAFI Gerencial, que disponibilizava dezenas de milhões de registros e apresentava apenas informações agregadas, o volume de dados do TG chegará a bilhões de registros por ano, uma vez que disponibiliza dados como, por exemplo, os relacionados aos lançamentos contábeis.

“Temos à disposição um sistema que revoluciona o fluxo de trabalho de produção de informações para tomadas de decisão, devido às robustas funcionalidades de geração, automação e customização de relatórios financeiros, melhorando consideravelmente a qualidade dos gastos”, relata Tiago Maranhão Barreto Pereira, gerente de Informações Contábeis-Fiscais na Secretaria do Tesouro Nacional.

Segundo ele, logo na primeira semana em que o sistema foi disponibilizado as mudanças foram perceptíveis. Consultas, que sequer eram possíveis de serem realizadas pelo SIAFI Gerencial, hoje são feitas em segundos, além de outras que simplesmente estão acima da capacidade até mesmo do SIAFI Operacional.

O sistema consolida as soluções de data warehouse da STN em uma base de dados única, divididas em cinco temas. Além das Consultas Gerenciais e Pagamento Efetivo, o Sistema de Informações de Custos (SIC) está incorporado à plataforma do TG, permitindo a melhoria do acompanhamento dos custos e da qualidade dos gastos públicos.  O TG abrange, também, a emissão dos relatórios legais: Conta ainda com o módulo Consultas Públicas, disponível na web e aberto ao público, sem necessidade de cadastramento prévio.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor