Siemens PLM promove marketplace para Solid Edge, Catchbook e versão cloud

NegóciosNuvemProjetosSoftware

Evento Solid Edge University decorreu na passada semana em Cincinnati, Ohio, e juntou 500 usuários do software da empresa, que já tem uma base de 500 mil licenças vendidas. 

Cinco meses depois do anúncio, o marketplace para usuários de Solid Edge da Siemens PLM está crescendo, com cerca de três dezenas de aplicativos que custam desde US$49 a US$9,900. A empresa de software para o gerenciamento do ciclo de vida do produto (PLM) colocou o foco no marketplace na abertura do evento anual Solid Edge University, que decorreu esta semana em Cincinnati, Ohio.

“Tem um aplicativo para isso”, disse várias vezes Dan Staples, vice-presidente de engenharia mainstream da Siemens PLM, durante o arranque do evento. A empresa tem ao redor de 200 parceiros tecnológicos nessa área e muitos já estão disponibilizado seus aplicativos no mercado, que pode ser consultado em plmappmarketplace.com/solidedge. O objetivo é “ajudar os parceiros” na promoção de seus aplicativos.

Por exemplo, o Pages3D da QuadriSpace, que permite aos usuários de Solid Edge conceber e publicar instruções técnicas de catálogos ou outra documentação técnica. Ou a Dynamic Designer, que oferece validação de design embedida no Solid Edge, para que os designers não precisem fazer cálculos de simulação manualmente.

Cerca de 500 participantes estiveram em Cincinnati para o evento, que incluiu 75 workshops e sessões de treinamento sobre o Solid Edge. A Siemens PLM garante que já vendeu mais de meio milhão de licenças do software.

Catchbook para tablets

Até ao final do ano, a Siemens colocará em beta um novo aplicativo para esboços e desenho “a lápis”, Catchbook, que integrará sua oferta PLM e Solid Edge. As principais funcionalidades do novo software, foram detalhadas no evento.

“Queremos ajudar as pessoas a fazer esboços de forma precisa”, explicou o responsável da Siemens Ken Hosch. “Isto é de fato o equivalente digital de papel e lápis”, completou. Isso porque os utilizadores de CAD, em geral, sempre têm que fazer esboços manualmente, de forma rigorosa. O Catchbook responde a essa necessidade num ambiente móvel – isto é, o usuário não precisa estar grudado na mesa de trabalho. Estará disponível para Android, iOS e Windows, mas não sobra qualquer dúvida de que a Siemens está pondo todo o seu peso por detrás da Microsoft.

Isso mesmo ficou claro nas várias intervenções no Solid Edge University. John Miller começou por dizer que “o Solid Edge tem a melhor experiência nos dispositivos móveis da Microsoft” e Craig afirmou depois que o viewer para Surface é “o mais avançado.”

A promoção do novo tablet da Microsoft inclui uma apresentação de Matt Chapman, que lidera a equipe Surface na gigante de Redmond. Todas as apresentações e demos foram feitas usando simplesmente o tablet topo de gama da empresa, que ainda não tem comercialização prevista no Brasil.

Depois de uma demonstração de Chapman elogiando o Surface Pro 4 como “o tablet que vai substituir o seu portátil”, o próprio Dan Staples anunciou que iria deixar de usar os seus computadores e iPad e ficar só com o Surface.

Staples esteve em palco para resumir os melhores detalhes do Solid Edge ST8, que está no mercado faz quatro meses. “O conceito é desenhar sem fronteiras”, resumiu o executivo, procedendo a uma demonstração das principais novidades do software, como o reconhecimento de padrões.

Outra novidade recente é a subscrição de Solid Edge a partir da cloud, com uma assinatura de 100 dólares por mês que torna o software “mais acessível.” Tem uma versão de teste gratuita de 45 dias no mercado estadounidense e no Reino Unido, mas Staples não deu detalhes sobre os planos de expansão. É mais um passo na estratégia da Siemens PLM, que tem reforçado o investimento no Solid Edge University. “Queremos ser vistos como os caras da criação de desenhos”, sublinharam Staples e Craig.