39 das maiores empresas francesas assumem compromisso para fazer face às alterações climáticas [atualizada]

EmpresasNegóciosProjetos

Fontes documentais revelaram que, no âmbito da conferência das Nações Unidas sobre alterações climáticas (COP21), atualmente a decorrer em Paris, 39 das maiores empresas francesas, empregando um total de 4,4 milhões de pessoas em todo o mundo e gerando faturação no valor de 1,200 mil milhões de euros, assumem compromisso para fazer face às alterações climáticas.

De acordo com a informação avançada pelo comunicado de imprensa, estas empresas, ativas ao longo de vários anos, estão a dar passos concretos na redução da sua pegada ambiental no âmbito das emissões de carbono, utilizando soluções de eficiência energética ativa e passiva; recorrendo a energias renováveis, nomeadamente hídrica, eólica e solar; reduzindo, sistematicamente, as emissões de gases de efeito estufa ao longo do ciclo de vida dos seus produtos; desenvolvendo novos materiais e soluções com reduzidos níveis de carbono; reduzindo o desperdício alimentar e de embalagens; e adotando estratégias de investimento a longo prazo que promovam ativamente a transição energética.

Segundo o mesmo documento, as 39 empresas envolvidas no compromisso climático planeiam investir, entre 2016 e 2020, pelo menos 45 mil milhões de euros em projetos industriais e I&D dedicados às energias renováveis, à eficiência energética e a tecnologias com baixas emissões de carbono. 

Ainda durante o mesmo período de tempo, é referido que as empresas planeiam promover o financeiamente bancário e através de fundos, de pelo menos 80 mil milhões de euros, para projetos destinados à luta contra as alterações climáticas. 

É igualmente revelado que este compromisso antevê investimentos na ordem dos 15 mil milhões de euros em novas capacidades nucleares e investimentos na ordem dos 30 mil milhões de euros em gás natural como solução de transição energética, ao longo dos próximos cinco anos.

As 39 empresas envolvidas neste compromisso climático são: Aéroports de Paris, Alstom, AREVA, Arkema, Auchan, Avril, Axa, BNP Paribas, Carrefour, Crédit Agricole SA, Danone, EDF, Eiffage, Elior, Engie, JCDecaux, Kering, Kingfisher, LafargeHolcim, grupo La Poste, Legrand, L’Oréal, Michelin, Orange, Publicis Groupe, RATP, Rexel, Saint-Gobain, Sanofi, Schneider Electric, SCOR SE, SNCF, Société Générale, Solvay, Suez, Total, Valeo, Veolia e Vinci.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor