Cisco reforça atuação em agronegócio com tecnologia de colaboração

EmpresasNegócios
1 1 Sem Comentários

Aprimorar a comunicação e a produtividade dos colaboradores e reduzir custos com telefonia eram os desafios da SLA Agrícola, produtora brasileira de commodities agrícolas. A solução veio com a tecnologia de colaboração da Cisco, empresa de TI, na atualização da infraestrutura de telecomunicações.

Fundada em 1977 pelo Grupo SLC, a SLC Agrícola foi uma das primeiras empresas do país no setor de grãos e algodão a ter ações negociadas na Bolsa de Valores, tornando-se uma referência no segmento. Suas 14 fazendas estão distribuídas por seis Estados brasileiros e a constante expansão da companhia acabou por saturar a antiga plataforma de telefonia.

Além disso, como muitas das unidades de produção ficam em lugares remotos, a dificuldade na implantação de terminais e no acesso para a manutenção tornaram o sistema analógico demasiado custoso e contraproducente.

A integração do projeto ficou com a InfraTI e, após uma avaliação de todo o ambiente da SLC Agrícola, foi elaborado um plano de migração para o sistema IP. A primeira etapa foi realizada na matriz da companhia em Porto Alegre, com a implantação de servidores Cisco CallManager e de mais de 200 ramais.

A empresa implantou telefones IP e as soluções de videoconferência e mensageria instantânea da Cisco na integração entre sua sede e 14 unidades de produção.

Além disso, foram criados dois portfolios de serviço: um padrão, com a colocação de telefones Cisco Unified SIP Phone 3905 para os colaboradores; e outro para gerentes e diretores de área, com recursos do Cisco Unified IP Phone 8945, telefone para videoconferência com inicialização rápida.

“A nova plataforma tem contribuído bastante para a redução de custos e o aumento de produtividade na companhia e já existem vários exemplos que demonstram isso”, afirma João Aranda, coordenador de Telecom da SLC Agrícola. “Um deles foi quando a presidência da SLC estava em uma fazenda longínqua e participou de uma reunião urgente através da videoconferência da Cisco, economizando tempo e dinheiro com viagens, sem prejuízo para a tomada de decisões”, explica o executivo.

“As soluções de colaboração têm uma aplicação especial ao agronegócio”, afirma Ana Claudia Plihal, diretora de Commercial da Cisco. Segundo ela, a tecnologia IP elimina o cabeamento excessivo da telefonia convencional, facilitando a operação em ambientes remotos.

“Na agroindústria, a telefonia é tão importante quanto os dados”, finaliza Aranda.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor