Como destacar seu negócio durante as compras online de fim de ano

E-commercee-Marketing
1 0 Sem Comentários

O crescimento da internet impactou significativamente o setor de varejo, e agora a questão em pauta para os varejistas é como entregar uma experiência Omni-Channel para os consumidores, que hoje são multicanais e não enxergam diferenças entre loja física ou virtual.

E o fim de ano, especialmente por conta do Natal, se torna crítico para as empresas, pois se espera uma demanda bem maior e as lojas precisam ter certeza de que seus sistemas integrados oferecerão o melhor desempenho possível.

Efetuar entregas no mesmo dia e no local que o cliente necessite, ter possibilidade de experimentar e realizar trocas com facilidade, tudo precisa estar em perfeita execução e sincronia, com tempo de inatividade igual a zero. Com isso, a experiência do cliente será mais completa e personalizada.

“As empresas precisam decidir sua estratégia para construir uma visão integrada. Para isso, é necessário ter a visão do todo, escalar a cadeia de suprimentos correta, melhorar análise de dados e personalizar promoções. Uma abordagem de uma loja integrada não é um projeto de tecnologia apenas, mas um projeto que entrega tudo e que se relaciona em todos os aspectos do negócio do varejista”, afirma Ricardo Blancas, Territory Manager da Zebra Technologies no Brasil.

O crescimento das encomendas devido a novos hábitos de compra, gerados pelo e-commerce, ampliou a demanda e mudou a expectativa dos clientes. Durante as compras de Natal, os consumidores estão, cada vez mais, comprando online. Isso cria novas exigências em matéria de logística, de quando os itens são entregues, incluindo entrega no dia seguinte, frete gratuito e com horários agendados.

De acordo com a ABIESV, as compras online para o Natal aumentarão em 36% em 2015, em comparação com 2013. Isso mostra que as empresas de logística e varejistas necessitam de maior capacidade para atender a essas demandas crescentes, cujo impacto não se restringe apenas à logística e processo de entrega, mas também às linhas de produção e aos centros de distribuição.

Entre as muitas áreas que compõem a base estratégica de uma loja forte, uma em particular é muitas vezes sub-priorizada: a estratégia de fidelização de clientes. O que não significa apenas programas de fidelização tradicionais ou associações.

“Hoje nota-se uma mudança orientada para o engajamento do cliente, por meio da utilização de aplicativos de varejo. Existem tecnologias, como as da Zebra Technologies, que adaptam a Internet das coisas dentro de estratégias de fidelização de empresas, promovendo uma melhor comunicação e engajamento com os clientes, enquanto agregam valor à experiência de compra”, diz Blancas.

O executivo aponta alguns investimentos que os varejistas podem realizar nesse setor: Utilizar add-ons inteligentes – extensão de tendências empresariais que geram mais qualidade do serviço – que reconheçam os clientes enquanto caminham, identificam em que local da loja estão, o que estão comprando e enviam informações e descontos orientados nesse sentido.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor