Elon Musk e parceiros criam organização para combater mau uso da Inteligência Artificial

CiênciaInovação

Elon Musk, CEO da Tesla, e um grupo de parceiros anunciaram a formação da organização OpenAI, uma venture sem fins lucrativos dedicada a abrir os códigos de pesquisas voltadas para a área de inteligência artificial.

Idealizada por Musk e Sam Altman, CEO da Y Combinator, a venture conta também com a contribuição de nomes expressivos do Vale do Silício como Peter Thiel, Jessica Livingston e Amazon Web Services. Ao todo investidores, empreendedores e companhias irão investir mais de US$ 1 bilhão na organização.

Segundo comunicado da OpenAI, a intenção é criar um ambiente de código aberto para se ter uma alternativa contra a centralização de projetos de inteligência artificial e seu possível uso no desenvolvimento de estruturas de maus elementos.

Essencialmente, a OpenAI é um laboratório de pesquisas que pretende agir contra grandes corporações que possam ganhar muito poder ao desenvolver sistemas superinteligentes dedicados a lucrar, além de governos que possam utilizar a tecnologia para oprimir cidadãos.

Para combater esses possíveis usos tidos como perigosos, a OpenAI pretende publicar abertamente todas as descobertas da organização e liberar os royalties de todas as patentes dos projetos.

Musk sempre foi um crítico dos perigos ligados à inteligência artificial e afirma que a OpenAI terá como foco principal a segurança das pessoas. “Isto é algo que eu realmente me preocupo. E se nós percebemos que algo é potencialmente perigoso para a humanidade, nós tornaremos essa informação pública”, disse Musk em comunicado.

Atualmente a OpenAI está contratando pesquisadores e engenheiros. Além disso, a organização está encorajando colaboradores a publicarem seus trabalhos e compartilharem suas patentes globalmente.