Obama quer ajuda das empresas de tecnologia na luta contra o terrorismo

EspionagemRegulaçãoSegurança
0 0 Sem Comentários

O presidente dos Estados Unidos Barack Obama pediu ajuda às empresas de tecnologia para combater as ameaças de terrorismo, as quais ele considera terem entrado numa nova fase.

Em um pronunciamento no último domingo, Obama afirmou que continuará insistindo para que empresas de tecnologia e legisladores dificultem o uso da tecnologia por terroristas. As declarações foram feitas pelo presidente americano dois dias após os atentados que ocorreram na cidade de San Bernardino, na Califórnia.

“Como a internet reduz as distâncias entre os países, estamos presenciando grandes tentativas dos terroristas de manipular a mente das pessoas usando essa ferramenta”, disse Obama no discurso.

Como levantado pelo presidente americano, acredita-se que os terroristas se comunicam, coordenam ataques e recrutam seguidores por meio de redes sociais e outros serviços online.

Obama, no entanto, não especificou como seu governo planeja trabalhar em conjunto com as empresas de tecnologia para combater o terrorismo, uma vez que essas companhias são contra a criptografia por temerem problemas de privacidade. Anteriormente sua gestão já solicitava um amplo debate sobre encriptação das comunicações, mas recentemente sinalizaram com um posicionamento mais voltado para a cooperação do que uma legislação mais rígida.