Tentativas de fraude no varejo aumentaram 30% em 2015

Segurança
0 11 Sem Comentários

Novo relatório da ACI Worldwide, empresa de sistemas de pagamento eletrônico, sobre os maiores varejistas globais, revela aumento nas atividades fraudulentas de operações com ‘cartão-não-presente’ e faz um alerta sobre os novos tipos de fraude.

Enquanto se preparam para a temporada de compras de fim de ano, os varejistas e os consumidores também devem estar atentos ao aumento da ocorrência de fraudes online em todos os canais, de acordo com novos dados de referência da ACI Worldwide. Os dados, baseados em centenas de milhões de transações de grandes varejistas mundiais, preveem mudanças comportamentais dos consumidores.

Principais descobertas do estudo:

  • As taxas de fraude aumentaram em 2015. Uma em cada 86 transações foi uma tentativa fraudulenta contra uma a cada 114 transações em 2014.
  • As taxas de tentativa de fraude, em volume, aumentaram 30% em comparação com 2014. Os consumidores realizaram mais compras por meio de dispositivos online e com os emissores de cartões de créditos agindo de forma mais lenta para encerrar as contas após a atividade fraudulenta.
  • A mudança para cartões de créditos mais seguros com chips EMV (em vigor nos EUA desde 01 de outubro de 2015) vai tornar o controle das transações com cartões de presentes mais rigoroso, fazendo com que os fraudadores se voltem a canais de comércio eletrônico.
  • Em razão de recentes violações de dados e a contínua convergência para compras on-line, os varejistas não podem arriscar uma abordagem conservadora neste fim de ano. As taxas de tentativa de fraude, por valor, aumentaram 33% em comparação com o mesmo período em 2014.

A tendência atual aponta para montantes fraudulentos com valores mais baixos, mas com frequência maior:

  • O valor do tíquete médio (ATV) da fraude e as compras individuais realizadas por cartão de crédito de um varejista tiveram redução de $9,00 ao longo do ano, indo de $282 para $273.
  • Os custos mais baixos de transporte, diminuindo o custo dos bens e a ubiquidade dos cupons, são fatores que contribuem para um ATV reduzido

As emissoras de cartão de crédito ainda estão trabalhando em seus planos de implantação de chips EMV e os fraudadores sabem muito bem que há controles menos agressivos durante a entrada dos chips EMV.

“Quando falamos em fraude, 2015 é provavelmente a temporada de fim de ano mais arriscada para os varejistas que já existiu e é fundamental que eles se preparem para um significativo aumento no número de fraudes, em especial nos canais de comércio eletrônico”, diz Mike Braatz, vice-presidente sênior de Gestão de Riscos de Pagamentos da ACI Worldwide.

Segundo ele, os resultados sugerem que os comerciantes devem ficar ainda mais vigilantes e reforçarem protocolos de fraude de comércio eletrônico.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor