Setor financeiro é o mais maduro no uso de TI, diz estudo

EmpresasFinançasNegócios

O relatório Brazil IT Snapshot, da PromonLogicalis, empresa de TI, mostra que o setor financeiro é a vertical que se considera mais madura no uso de TI no Brasil: 33% avaliam o segmento como maduro e 11% acreditam que já atingiram o nível de excelência.

Foram entrevistados 200 executivos do alto escalão de TIC (tecnologia da informação e comunicação) de grandes empresas no Brasil para mapear os principais desafios e oportunidades do setor.

Entre todos os segmentos avaliados (manufatura, serviços, comércio, utilities, finanças, governo, óleo e gás e mineração), 57% consideram que as empresas estão num nível intermediário de maturidade, em uma auto-avaliação entre as opções ‘excelência’, ‘maduro’, ‘baixo’ e ‘informal’. A visão é semelhante quando perguntados sobre os concorrentes, em que 44% enxergam as demais empresas do setor como moderadamente maduras.

A opinião também segue bastante homogênea em relação ao nível de maturidade ideal percebido pelos entrevistados. Nesse quesito, as respostas dividem-se entre os que acreditam que ser “maduro” é suficiente (52%) e os que buscam a excelência (41%). Para medir a maturidade do setor, foram avaliadas quatro tecnologias com as quais as empresas mais se relacionam: mobilidade corporativa, cloud computing, segurança de informação e gestão de continuidade de negócios.

Investimentos

O levantamento identificou que mesmo tendo sido 2015 um ano de desaceleração econômica o orçamento das empresas para a área de TI cresceu 5% em 2015, valor menor do que os 14% de 2014. A maior parte das companhias (40%) aponta orçamento maior, contra 49% no ano passado.

A redução do orçamento de tecnologia, no entanto, é uma tendência apontada por 32% das empresas (contra 21% em 2014). Entre os gestores que preveem continuidade no budget de TI em 2015 foram 28%, frente a 25% em 2014.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor