Apple tem recorde de lucros apesar de crescimento estagnado

EscritórioMacMobilidadeSistema OperacionalSmartphonesTablets
0 0 Sem Comentários

A Apple confirmou as previsões do mercado ao reportar uma estagnação no crescimento do último trimestre de 2015, historicamente o melhor do ano.

A empresa vendeu um número recorde de iPhones, 74,8 milhões, mas este marco representa uma estagnação do smartphone: apenas 300 mil unidades a mais que no mesmo período de 2014. As vendas totais da Apple atingiram também o volume inédito de 70 bilhões de euros, e os lucros chegaram aos 17 bilhões. No entanto, em ambos os indicadores o crescimento ronda uns tímidos 2%.

Na conferência com analistas após a divulgação dos resultados, o CEO Tim Cook justificou a estagnação com os desafios econômicos em vários mercados e com a desvalorização de moedas como o Euro e a Libra. Dois terços do volume de negócios da Apple vem das operações internacionais, de fora dos Estados Unidos, e a desvalorização cambial prejudicou os resultados daquele que é o primeiro trimestre fiscal da empresa, findo a 26 de dezembro.

Ainda assim, o executivo se mostrou positivo no médio e longo prazo, disse que a tecnológica vai reforçar o investimento na Índia – onde as vendas do iPhone deram um salto de 76%. Cook disse que este foi “o maior trimestre de sempre da Apple”, o que é verdade mas não convence o mercado. Com o iPhone a estagnar e as vendas do iPad e do Mac a caírem, 25% e 4% respetivamente, as expectativas para o próximo trimestre são bastante cautelosas.

Cook não revelou números concretos, mas disse que tanto o Apple Watch como a Apple TV registraram recordes de vendas. No caso da tv, o executivo também informou que a App Store tem agora 3600 aplicativos dedicados.

Para o próximo trimestre, que o diretor financeiro Luca Maestri disse ser “muito difícil”, a Apple espera uma quebra das vendas em relação ao homólogo, o que é bastante raro na empresa. Há meses que os analistas preveem tempos complicados para a marca, que não conseguiu ainda encontrar um produto com o mesmo tipo de sucesso do iPhone.

Em março, aliás, se espera que a Apple apresente um novo smartphone, mais pequeno (tela de 4 polegadas) e mais barato. Será suficiente, tendo em conta que todo o mercado está em contração e que muitos já falam do “fim do smartphone”?


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor