CPqD e Cemig desenvolvem tecnologia para evitar queima de dispositivos eletrônicos de monitoramento

Inovação
0 1 Sem Comentários

A fibra óptica também pode ser usada para transmitir energia elétrica para alimentar sensores e dispositivos eletrônicos instalados remotamente. Esta inovação tecnológica permite às empresas de energia enfrentar um problema comum nessa área: a queima dos dispositivos, provocada por surtos elétricos e atmosféricos.

Essa é uma das principais vantagens oferecidas pela nova tecnologia que o CPqD e a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) estão desenvolvendo no Brasil, com o apoio do programa de pesquisa e desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A novidade, que já está sendo utilizada pela Cemig, consiste na aplicação da técnica Power over Fiber (PoF) – ou transmissão de energia pela fibra óptica – no ambiente de alta tensão das subestações e das linhas de transmissão de energia elétrica, com o objetivo de proteger os equipamentos eletrônicos usados no monitoramento dessas redes. Além disso, sistemas PoF não necessitam do uso de baterias e nem de fios metálicos, o que aumenta a robustez do sistema.

Os testes de campo realizados em uma área piloto da Cemig, na região do bairro Buritis, em Belo Horizonte, vêm demonstrando a eficácia da nova tecnologia. Uma microcâmera utilizada no monitoramento desse trecho de uma linha aérea de transmissão da concessionária, por exemplo, vem funcionando há mais de dois anos, sem nunca ter sofrido dano ou interrupção causados por raios ou outro tipo de surto elétrico.

A mesma técnica tem sido usada na Cemig em outros projetos para monitorar chaves seccionadoras e transformadores de alta tensão. Segundo as empresas, esses dispositivos serão muito utilizados na expansão das redes inteligentes.

Além dessa vantagem, que se reflete na redução dos custos de operação e manutenção, outro benefício é a possibilidade de aproveitamento e compartilhamento da infraestrutura elétrica na expansão das redes de telecom em banda larga. De acordo com as empresas, também é possível utilizar a fibra óptica para levar banda larga a áreas onde não existe rede de telecomunicações.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor