Indústria farmacêutica adota tecnologia de Colaboração da Cisco

EmpresasNegócios

Para garantir qualidade na integração entre sua operação no Brasil e as demais unidades internacionais, reduzindo gastos de telefonia e viagens, a japonesa Takeda, companhia farmacêutica global, implantou as soluções de Colaboração da Cisco, empresa de TI, na atualização da sua infraestrutura de comunicação.

A fabricante multinacional de marcas tradicionais de medicamentos como Neosaldina e Nebacetin, tem sua sede brasileira localizada em São Paulo, além de uma fábrica em Jaguariúna, no interior do Estado, e uma unidade da linha de genéricos (a Multilab) em São Jerônimo, no Rio Grande do Sul. A indústria Farmacêutica Takeda foi fundada há 200 anos e está em linha com as atualizações tecnológicas.

A unidade brasileira é a head da companhia na América Latina, reportando-se à matriz de mercados emergentes em Cingapura. Sendo assim, os executivos da Takeda frequentemente precisam ligar ou viajar para fora do País. Além disso, o antigo sistema de telefonia analógico não suportava mais a demanda dos quase 2 mil funcionários no Brasil. Esse cenário levou a companhia a rever sua infraestrutura de comunicação.

A Takeda implementou a central de comunicação Cisco Business Edition 6000, um pacote de soluções avançadas de colaboração para integrar vídeo, voz, troca de mensagens e conferência em um único servidor. A companhia também adquiriu telefones IP da Cisco para atender aos mais de 700 ramais internos

“O Cisco DX70, por exemplo, está alocado na casa do Head de Medical Affairs. Com o equipamento, o executivo pode realizar conferências internacionais a qualquer hora no conforto de sua casa, evitando deslocamentos desnecessários”, explica Alex Money, IT Process and Project Manager da Takeda.

“Mobilidade e Colaboração são hoje elementos fundamentais para a produtividade das empresas. Essas tecnologias vão ao encontro das necessidades da atual geração de profissionais, que já nasceu em um ambiente tecnológico e precisa de ferramentas adequadas para manter um alto nível de produtividade”, afirma Ana Claudia Plihal, diretora comercial da Cisco.

Money destaca a agilidade na implantação e os benefícios extras ganhos com a atualização da infraestrutura de comunicação, como o ambiente mais moderno e dinâmico, agregando mobilidade e aumentando a produtividade dos colaboradores. Além disso, segundo ele, a telefonia IP agregou facilidade ao gerenciamento, considerando que a infraestrutura agora pode ser monitorada a partir de vários parâmetros.

“Em capacidade, tivemos incremento de 25% em relação à plataforma anterior”, finaliza Money.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor