Ingressar na era digital é tendência estratégica em 2016, estima Dimension Data

EmpresasNegócios
0 0 Sem Comentários

A Dimension Data, multinacional fornecedora de infraestrutura de TI, avaliou o mercado e anuncia suas previsões para o setor de Tecnologia da Informação para os próximos 12 meses. A empresa faz coro com consultores e destaca a transformação digital como uma das tendências para este ano, quando as empresas estarão empenhadas em atualizar suas infraestruturas para ganhar ou manter posições no cenário competitivo.

Ettiene Reinecke, Chief Technology Officer (CTO) da Dimension Data, afirma que transformação digital, analytics, Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), TI bimodal social, mobilidade e nuvem, são todos os temas quentes da indústria de TI que dividem funções e equipes de TI, em organizações em todo o mundo. Ele também comenta em que as organizações estão focando seus investimentos e recursos.

O executivo destaca que as conversas sobre transformação digital que as equipes da Dimension Data têm com as organizações giram em torno de quatro temas: dados no centro da transformação para o ingresso na era digital, nuvem híbrida como mecanismo para agilidade, espaços de trabalho para o amanhã e cibersegurança.

“Todas essas tendências e tecnologias servem a um propósito maior, porque permitem a transformação de uma organização para se tornar uma empresa da era digital. Em outras palavras, os negócios utilizam a TI para responder mais rapidamente às oportunidades do mercado e ameaças, e prioriza a experiência das pessoas com quem trabalha, sejam elas clientes, funcionários, ou parceiros de negócios”.

A Dimension Data aponta a seguir como principais tendências em 2016:

Infraestrutura Digital: O papel dos dados mudou fundamentalmente. Por muitos anos, profissionais de data centers puderam concentrar muito de seu tempo e energia em coisas como unidades de armazenamento e backups, a melhor forma de executar tarefas como replicação e “desduplicação” de dados. Em seguida, o foco principal foi a redução dos custos de manutenção dos dados. Agora, tudo isso mudou. Hoje, é tudo sobre aperfeiçoar sua habilidade para explorar a informação e encontrar meios de transformar isso em valor para os negócios. As empresas deverão se estruturar para ingressarem na era digital como forma de ganhar ou de não perder competitividade.

Nuvem Híbrida: Nos próximos 12 mese,s veremos um crescimento da adoção da nuvem privada, com experientes executivos de TI com uma estratégia de “cloud first” caminhando para a adoção de novas ofertas de nuvem privada gerenciada com modelos comerciais baseados em consumo.

Espaços de trabalho para o Amanhã: Comportamentos de trabalho serão modelados mais radicalmente pelas mídias sociais em 2016. Muito da colaboração social é permitida pelas ferramentas focadas nos consumidores. Tecnologias como Facebook, Twitter, Linkedin, Foursquare, e muitas outras têm dado origem a soluções similares robustas e centradas nos negócios que oferecem integração de áudio, vídeo, compartilhamento de dados e fluxos de trabalho.

Cibersegurança: Violações de segurança focadas em altos executivos devem continuar em 2016, e mais executivos deverão se tornar alvo de hackers. A enorme quantidade de violações de segurança de perfil alto, que aconteceu em 2015, irá continuar em 2016. E a tendência preocupante de “Whaling” (pesca de baleias), um conceito de phishing que foca alvos de extrema relevância, como banqueiros e executivos de alta diretoria, será de hackers mirando executivos sêniores com ransomware, exigindo dinheiro ou usando suas informações de maneira fraudulenta. Além disso, a computação forense irá desempenhar um papel importante na área de cibersegurança nos próximos 12 meses.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor