Lucros da Samsung derrapam 40% no quarto trimestre de 2015

LaptopsMobilidadeSmartphonesTablets
0 0 Sem Comentários

Depois da Apple, foi a vez de a Samsung desapontar o mercado e avisar para um 2016 difícil no mercado tecnológico. A fabricante sul-coreana reportou uma queda de 40% no trimestre que apanha as compras de Natal.

De acordo com o relatório, os lucros líquidos da Samsung derraparam para 2,7 bilhões de dólares nos últimos três meses do ano, apesar de as vendas terem subido 1,1% para os 44,1 bilhões. No global do ano, o volume de negócios ficou-se pelos 166,9 bilhões de dólares, contra os 171,7 bilhões do ano anterior, e os lucros caíram 19% para 15,8 bilhões.

A empresa justificou a redução com as dificuldades econômicas um pouco por todo o mundo, a queda dos preços do petróleo e a força da moeda sul-coreana. “O negócio dos componentes sofreu o impacto de preços mais baixos nas memórias DRAM e painéis LCD, devido ao enfraquecimento da procura no mercado de TI e PCs”, referiu em comunicado.

O cenário para este ano também não é melhor. “Esperando dificuldades em 2016 no que toca aos ganhos, devido a um ambiente de negócio difícil e abrandamento da procura nas TI, a empresa tentará melhorar o desempenho na segunda metade, capitalizando no aumento sazonal da procura por produtos empresariais e melhorando o mix de produtos no negócio de componentes”, declarou.

No mercado de telemóveis, a marca vendeu 97 milhões de unidades no ultimo trimestre, incluindo modelos low cost, e 9 milhões de tablets. De acordo com a IDC, no global do ano a Samsung perdeu quota de mercado para a Apple nos smartphones, descendo de 24,4% para 22,7% contra os 16,2% da rival.

Uma das áreas de negócio em que a Samsung pretende apostar é na Internet das Coisas, algo que vem referido no comunicado. “No negócio de eletrônica de consumo, a empresa pretende liderar a era da casa inteligente com vários produtos para a IoT.”

Na conferência com analistas que se seguiu à apresentação, a Samsung disse ainda que irá investir em novas tecnologias de semicondutores e telas para dar um novo impulso aos lucros. As ações da empresa caíram quase 3% em Seoul, continuando uma tendência descendente que já pressionou os títulos 9% desde o início do ano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor