MC e Anfavea avaliam desenvolver carros integrados com IoT

CloudEmpresasInovaçãoMobilidadeNegócios
0 0 Sem Comentários

O ministro das Comunicações, André Figueiredo e o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, debateram sobre o processo de migração das rádios AM para FM, que será iniciado em março deste ano, e a consequente atualização da capacidade de recepção dos equipamentos instalados nos novos veículos, a partir de 2017.

O Ministério das Comunicações (MC) entende que o futuro aponta para carros que se comunicam entre si para informar as condições de tráfego e ajudam os motoristas em situações de emergência. A partir do conceito de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), a infraestrutura tecnológica alcança a integração por meio do acesso à internet, extrapolando os limites da telefonia celular e dos tablets, até alcançar carros e eletrodomésticos, como geladeiras e máquinas de lavar roupa.

As grandes regiões metropolitanas não comportam o simulcast (transmissão simultânea). Até 2018, o switch off acontecerá nessas localidades, pois, em janeiro de 2019, o espectro precisa estar limpo para as operadoras de telefonia ampliarem o 4G no Brasil.

“A partir de março, onde não é necessário estender a faixa, já começará a migração das rádios. Até 2023, alcançaremos a totalidade das emissoras no país. Isso é um passo para a importante a ampliar a evolução tecnológica no país”, afirmou Figueiredo, ao citar os centros de excelência em pesquisas para inovação brasileiros, como a Universidade do Ceará.

Conectividade plena nos automóveis

Segundo Moan, a Anfavea já atua em conjunto com a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) para acelerar ao máximo essa migração tecnológica. “Os modelos 2017 já receberão os rádios, que garantem a recepção a faixa estendida”, garantiu.

“Os automóveis já se comunicam com os smartphones. A conectividade plena é fundamental nos projetos das montadoras. Um exemplo é a possível conexão automática em caso de acidentes. O veículo autônomo também contará, em breve, com a possibilidade de condução automatizada a partir de sensores”, acrescentou.

No mundo, a IoT está chegando também aos automóveis. A integração de equipamentos é uma tendência que amplia a experiência dos motoristas e, consequentemente, da qualidade de vida da sociedade.

*Com informações do Ministério das Comunicações


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor