MCTI amplia quadro de profissionais de TI para fortalecer governança digital

EmpresasGestãoNegócios

A secretária-executiva do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Emília Ribeiro, assinou plano de trabalho com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para receber novos Analistas em Tecnologia da Informação (ATIs). Os servidores serão alocados no MCTI e nos institutos de pesquisa, agências, organizações e empresas vinculadas à Pasta.

“Hoje, temos dois gestores de Tecnologia da Informação (TI) no CNPq. Estamos recebendo agora mais três, sendo um para a Agência Espacial Brasileira (AEB) e dois para outras áreas da Pasta. Temos a expectativa de receber mais ao longo do ano”, afirmou a secretária.

Segundo ela, o plano estabelece metas para a utilização de recursos de TI e permite que sejam descentralizados seis analistas (quatro para o MCTI, um para a AEB e um para o CNPq).

“Estamos assinando esse termo de cooperação com o Ministério do Planejamento para cadastrar todos os nossos programas no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e fazer a sua interação com a digitalização dos nossos documentos, que está em andamento. Esse acordo é um passo para o Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia avançar dentro do governo federal. Nós vamos nos inteirar mais com toda a Esplanada dos Ministérios“, explicou.

O documento assinado contém metas que devem ser atendidas até o fim de 2017. Os objetivos do plano de trabalho estão divididos em grupos como ‘projetos estratégicos dos órgãos’, ‘princípios e objetivos da Estratégia de Governança Digital (EGD)‘ e ‘melhoria dos processos estruturantes de governança e gestão de TI’.

“Pela primeira vez, vamos alocar esses ATIs com planos de trabalho que foram construídos de forma colaborativa com os órgãos que estão recebendo os servidores. Estes planos refletem as prioridades de cada órgão, sinalizando como a tecnologia pode apoiar”, explicou o secretário de Tecnologia da Informação do MPOG, Cristiano Heckert.

Na avaliação do diretor de TI do MCTI, Victor Guimarães, o plano vai contribuir para implantação de projetos estratégicos para a área de recursos humanos, além de dar mais transparência e agilidade para os projetos da Pasta.

“Pretendemos agora nesse primeiro bimestre normatizar o uso de TI no Ministério, como correio eletrônico, serviço de impressão, uso ordenado dos aplicativos da rede local e, a partir da normatização, começar a implementar as melhorias que todo mundo almeja para levar à sociedade tudo o que está sendo feito no MCTI”, afirmou.

*Com informações do MCTI


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor