Pesquisa aponta aumento nas vendas de soluções de segurança em 2015

CyberwarEspionagemGestãoRegulaçãoSegurança
0 3 Sem Comentários

Uma pesquisa realizada pela Aker concluiu que 44% das empresas de soluções de segurança digital registraram crescimento de vendas ao longo de 2015, enquanto 37% apontaram queda.

Para 6% destes empresários, a queda foi “acentuada”, enquanto para 21% o recuo foi apenas “ligeiro”. Os que reportaram uma situação estável para os negócios no período totalizaram 29% da amostra.

O levantamento foi realizado durante o 11º Workshop de Revendas Aker, ao final de agosto último, e contou com a presença de cerca de 200 profissionais e empresários de 90 revendas e integradoras especializadas de várias partes do país, além de parceiros de consultoria e serviços como a Kroll e a operadora Oi.

Em meio à forte crise econômica do país, os representantes do setor de segurança da informação também reportaram uma expectativa moderadamente otimista para o final deste ano e o início de 2016. Pelos dados do levantamento, 62% acreditam no crescimento dos negócios, enquanto 25% esperam uma situação estável e apenas 13% acreditam que haverá queda acentuada ou leve.

Segundo a Aker, os dados positivos da pesquisa refletem muito menos uma posição de otimismo do setor do que um avanço natural, devido à evolução constante das ameaças cibernéticas e a sensação de insegurança que está há muito represada nas empresas.

O levantamento lançou também um questionário sobre a opinião desses profissionais com relação aos atuais pontos de maior preocupação das empresas no que se refere à segurança cibernética.

Entre as repostas mais assinaladas como “grande preocupação” estão: a vulnerabilidade dos dados contra ataques externos (marcada por 36% dos respondentes), os riscos representados por usuários terceirizados (32%), a vulnerabilidade a novos tipos de malware (32%) e a falta de políticas de controle de acesso nos sistemas de informação (30%). Os riscos acarretados pelo uso das redes sociais são apontados como “grande preocupação” das empresas por 25% dos especialistas em cibersegurança, enquanto a vulnerabilidade dos canais de voz atingiu 25% dos palpites neste quesito.

A Aker também questionou as revendas sobre as tecnologias mais impactantes na área de segurança da informação nos últimos anos. Os itens mais citados pela amostra foram: redes sociais, a expansão da mobilidade, e a disseminação de VPN Token. Também receberam citações os itens de computação em nuvem, sistemas de análise comportamental e tecnologias analíticas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor