Aceleradora de startups Wayra tem nova sede no Brasil

InovaçãoNegóciosStartup
0 7 Sem Comentários

Do Grupo Telefónica, a Academia Wayra tem novo endereço. Agora, na rua Martiniano de Carvalho, no Bairro Bela Vista, em São Paulo, ela incorpora novas startups em variadas esferas de soluções tecnológicas para agricultura, emprego, otimização da cadeia de produção industrial e comunicação remota.

Renato Valente, gerente geral do Telefónica Open Future Brasil, diz que a expectativa é de que novos projetos continuem a trajetória de sucesso de empreendedores que passaram pela Wayra e que conseguiram, entre outras coisas, obter rodadas de financiamento superiores a um milhão de euros e trabalhar com a Vivo.

O Telefónica Open Future também está presente no Brasil por meio do Fundo Amerigo – Investech, um veículo de investimento para ajudar as startups em fase de crescimento que necessitem de financiamento para possibilitar sua escalabilidade e internacionalização.

Para Mariano Amartino, diretor global da Wayra, a renovada aposta no País acontece em função de o Brasil atrair mais de 50% dos investimentos em startups da América Latina. “Graças ao ímpeto empreendedor que tira proveito constantemente da iniciativa empresarial perante as oportunidades que se apresentam para os novos negócios digitais na região”, diz.

Eduardo Ricotta, vice-presidente da Ericsson na América Latina, reforça a prática da inovação aberta como fomento ao desenvolvimento de soluções TIC que servem de acelerador para projetos que no futuro farão parte do cotidiano das pessoas na sociedade conectada.

“Nosso objetivo é apoiar a agenda digital brasileira ao acelerar oportunidades em áreas como saúde, educação, energia, agricultura e em novas aplicações da indústria”, destaca o executivo.

Ele acrescenta que a Internet das Coisas (IoT, na sigla e inglês) é uma realidade no dia a dia e é necessário prover recursos que impulsionem cada vez mais projetos voltados para o desenvolvimento de aplicações que irão contribuir para a transformação das TICs.

A Ericsson tem uma longa tradição de colaboração e pesquisa, promovendo o desenvolvimento a longo prazo das tecnologias de comunicação. Exemplo disso, mantém parcerias com universidades brasileiras e já investiu mais de R$ 1 bilhão em P&D nos últimos 15 anos só no Brasil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor