CyberwarFirewallGestãoSegurançaVírus

Brasil lidera ranking global em preocupação com segurança e privacidade

seguridad-hacker-cibercriminal_hi
0 3 1 Comentário

Realizado com 8.800 entrevistados de 11 países, incluindo o Brasil, o levantamento da F-Secure, empresa de segurança da informação, revela que enquanto 70,6% dos brasileiros mudaram seus hábitos digitais em função de ataques e ameaças, apenas 57,3% de outros países fizeram o mesmo. Em relação às falhas de privacidade da Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês), 79% dos brasileiros estão preocupados com isso, mas somente 69,3% do total geral compartilham essa visão.

A pesquisa aponta que enquanto 66% do total das pessoas entrevistadas disseram-se ansiosas sobre a possibilidade de que seus dados sejam vigiados e expostos por agências de inteligência, no Brasil essa questão preocupa 71,1% dos pesquisados.

“Esse mesmo padrão é confirmado por outros índices”, ressalta Lidiane Rocha, senior Marketing Manager da F-Secure Brasil. Por exemplo, 70,6% dos brasileiros mudaram seus hábitos digitais devido ao aumento de sua preocupação com a segurança na Internet. A média global da pesquisa ficou aquém disso: 57,3%.

Os brasileiros se mostraram preocupados, também, com os ataques à sua privacidade”, observa Lidiane. “Diante da percepção do aumento das tentativas de violações, 67,3% afirmaram ter mudado sua rotina online. No total geral, somente 54% disseram o mesmo”, diz.

Lidiane diz que tendências como essas indicam o começo do amadurecimento da cultura de privacidade e segurança digital no Brasil. “A disseminação da tecnologia digital e de vários dispositivos móveis fez com que o usuário brasileiro se tornasse um dos mais conectados do mundo.”

O estudo aponta ainda que 54,4% desse público fica mais de quatro horas online diariamente. “A larga oferta de serviços de telecomunicações facilitou este quadro e serviu de alavanca para a mudança de atitude do usuário”, completa.

Segundo Lidiane, quanto mais conectada, mais exposta a pessoa está a ataques. “Depois de ser vítima de um ataque ou ficar sabendo de alguém próximo que foi atingido, é comum que o usuário repense suas atitudes e também passe a utilizar soluções de proteção à segurança e à privacidade de sua vida digital, hoje em dia tão importante quanto sua vida real.”

Internet das Coisas

A pesquisa identificou a crescente atenção do usuário brasileiro em relação à privacidade e segurança online também aparece nas questões relativas à IoT. “80,1% dos brasileiros entrevistados têm medo de que dispositivos IoT possam ser contaminados por vírus; a média geral dos consultados é de 70,4%”.

A mesma atitude transparece na pergunta sobre a possibilidade de cibercriminosos usarem as falhas dos dispositivos IoT para invadir a privacidade mais profunda dos usuários. “79% dos brasileiros disseram-se preocupados com essa possibilidade, enquanto apenas 69,3% do universo da pesquisa compartilharam essa visão”.

Surgiram também algumas surpreendentes consistências entre as respostas dos usuários dos 11 países. Uma impressionante faixa de 80% de entrevistados de todo o mundo e também do Brasil concordaram que evitam instalar Apps que pedem desnecessárias permissões para funcionar (como checar lista de contatos etc.).


Registre-se e receba as newsletters da B!tMag

Depois de atuar na TV Manchete, TV Globo, Jornal do Commercio, Rádio Manchete, Rádio Tupi, a jornalista especializou-se em Tecnologia da Informação e Telecomunicações. Ao longo de mais de 25 anos, atuou como editora-executiva em importantes veículos especializados como Computerworld Brasil e CIO Brasil, além de revistas corporativas da Módulo, Oracle e Microsoft e projetos especiais da IBM Brasil. Rendeu-se à era digital e contribui com seu trabalho para a consolidação de um mundo cada vez mais móvel e conectado. Amante da boa gastronomia, há muito escolheu trocar o divã pelo fogão e brindar os amigos com pratos assinados. Sua bandeira: bom humor, sempre.