IBM arranca PartnerWorld com foco na nuvem, analítica e inteligência artificial

Big DataCloudData StorageInovação

A IBM deu o pontapé de saída na conferência anual de parceiros PartnerWorld Leadership Conference em Orlando, Flórida, concentrando-se na transformação digital impulsionada pela nuvem, analítica e inteligência artificial.

A CEO e presidente da IBM, Ginni Rometty, fez a apresentação de arranque declarando que a empresa está agora completamente focada nas soluções de computação cognitiva e plataforma cloud. “Vocês têm a oportunidade de dar o salto”, disse a executiva a uma audiência de parceiros vindos de todo o mundo. “A era cognitiva é um negócio e uma era tecnológica”, declarou, afirmando que o supercomputador Watson é o “líder mundial” da computação cognitiva e inteligência artificial e pretende manter-se nessa posição.

Segundo Rometty, os parceiros poderão diferenciar-se nesta nova era a partir de três pontos. O primeiro é a invisibilidade dos dados. “80% de todos os dados no mundo não são estruturados”, referiu a CEO, exemplificando com as informações recolhidas de vídeo, sensores e tantas outras fontes. O problema já não é apenas armazenar estes dados, é entendê-los – algo que os sistemas tradicionais não conseguem fazer. Entra aqui o segundo ponto: a computação cognitiva consegue “entender, racionalizar e aprender”, disse a presidente. O Watson foi lançado em janeiro de 2011 e já levou à criação de 500 novos negócios, revelou.

O terceiro ponto é o fenómeno da programação na nuvem – a ideia de que o mundo será reescrito em software na nuvem e que os programadores vão começar a “compôr” software usando as APIs disponíveis. Rometty disse que “a nuvem é uma peça da transformação digital” para que caminham todas as empresas. Eventualmente, quando a esmagadora maioria das empresas tiver chegado lá, a diferenciação vai residir nas capacidades cognitivas – ou assim o espera a IBM, que entra agora no terceiro ano de uma mudança no seu foco para a nuvem e a inteligência artificial.

“A era cognitiva chegou e será a maior oportunidade de todas. Quando as mudanças começam são sempre inevitáveis”, declarou Rometty. “O mundo vai abraçar a era cognitiva porque sem ela seremos afundados neste mar de dados e não conseguiremos resolver os maiores problemas do mundo.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor