Inclusão digital receberá incentivo de mais de R$ 9 milhões

ProjetosRegulaçãoSetor Público

As ações de inclusão digital do Ministério das Comunicações (MC), como as Cidades Digitais, telecentros, Centros de Recondicionamento de Computadores (CRCs) e projetos para a Juventude Rural vão contar, em 2016, com o reforço de R$ 9,2 milhões, indicados por emendas parlamentares individuais ao Orçamento da União.

Os recursos vão beneficiar nove estados. Do total, R$ 4,2 milhões foram destinados à implantação das fibras ópticas do Cidades Digitais pela Telebras, R$ 2 milhões para o Cidades Digitais por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e R$ 3 milhões para as outras iniciativas de ampliação do acesso à internet popular.

No ano passado, foi criada uma cartilha que informou os parlamentares sobre os programas do ministério para inclusão digital e orientou como indicar recursos para as iniciativas do MC. As cidades beneficiadas terão assessoria do ministério para a implementação dos projetos.

Os municípios beneficiados pelo Cidades Digitais recebem uma rede de fibras ópticas que interligam órgãos públicos da cidade. O objetivo é modernizar a gestão e ampliar o acesso aos serviços municipais. A cidade também recebe um conjunto de aplicativos de governo eletrônico e a capacitação de servidores para gestão da rede.

Os CRCs são espaços físicos adaptados para o reaproveitamento de equipamentos eletroeletrônicos descartados e para a realização de cursos e oficinas destinados a jovens de baixa renda voltados à inclusão digital. E os telecentros são locais que proporcionam acesso público e gratuito às Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), com computadores conectados à internet, disponíveis para vários usos, incluindo navegação, cursos e outras atividades de promoção do desenvolvimento local.

Já os projetos para a Juventude Rural levam a capacitação no uso das TICs para assentamentos rurais e comunidades agrícolas. O objetivo é que os jovens utilizem a tecnologia para melhoria da gestão e comercialização das cooperativas de produção e agroindústria familiares.

*Com informações do Ministério das Comunicações


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor