MWC | Wiko: Oito novos equipamentos e o desejo de ser a quinta maior marca

Negócios

Foram oito os novos equipamentos, distribuídos por duas gamas, que a marca francesa Wiko trouxe para o Mobile World Congress. E em festejos do quinto aniversário, a empresa revelou que, até 2020, quer ser a quinta maior marca mundial de smartphones.

* em Barcelona

“Vi a oportunidade e resolvi agarrá-la. E estou muito contente por tê-lo feito”, disse Laurent Dahan, presidente e diretor-geral da marca francesa Wiko que aproveitou a “plataforma” Mobile World Congress para festejar o seu quinto aniversário.

A empresa congratula-se de estar presente em mais de 30 países, assim como o plano de expansão previsto pela empresa em chegar a mais 10 países ainda este ano. A empresa francesa alcançou em 2015 os oito milhões de equipamentos vendidos, pelo que a cada 4 segundos um Wiko é comprado.

A empresa reclama ser a número dois no país de origem, França. Dizem ainda ser o número um nas vendas online.

“O mais importante é conseguirmos manter o nosso DNA. E ele é composto pelas pessoas, pelos colaboradores da Wiko que são os que realmente permitiram o sucesso da empresa”.

A empresa almeja ser, até 2020, a quinta maior marca mundial de smartphones.

Oito novos equipamentos

A marca aproveitou ainda este palco para lançar oito equipamentos, distribuídos por duas gamas: “Y”  e “U”. Mas primeiro, uma edição especial do Fever, que mantendo a sua função de reluzir tem agora acabamentos metálicos, de madeira ou de tecido. Vem com sistema operativo Android 6.0, assim como a sua conetividade 4G e a função Dual SIM. O processador é um Octa Core, 32GB de memória interna e 3GB de RAM. A bateria foi ampliada para os 3000 mAh. De resto, mantêm-se a tela 2.5D de 5.2”com contornos curvos, resolução FHD e tecnologia IPS, câmera traseira com 13 MP e frontal de 5 MP com flash integrado. Vem para o mercado em abril a um preço de 277 dólares.

Gama “U”

Para o Android M foram lançadas duas gamas. A primeira, denominada “U” introduz um sensor de impressões digitais. A funcionalidade Fingerprint detecta os cinco dedos da mão pelo que é possível associar a cada um deles uma ação diferente no celular. Tem velocidade 4G e na versão U Feel, tem um processador Quad Core, 16GB de memória interna e 3GB de RAM, Dual SIM e câmeras de 13 MP e 5MP, ambas com flash. Vem munido de uma tela HD de 5” com tecnologia 2.5D.

Já o U Feel Lite oferece uma experiência multimédia  com 2GB de RAM, 16GB de armazenamento e um processador de quatro núcleos. Inclui também uma tela HD de 5” com tecnologia IPS e câmeras de 8MP e de 5MP. Os equipamentos estão disponíveis em maio, sendo que o U Feel terá um preço de 188 dólares e o U Feel Lite 221 dólares.

Gama “Y”

Ao MWC chegou ainda a gama “Y”, onde vamos encontrar a terceira versão do Lenny (Lenny 3), que inclui neste caso uma câmera traseira de 8 MP e uma frontal de 5 MP, tela de 5” HD e diferentes cores por onde escolher. No seu interior pode encontrar um processador Quad Core, 16GB de espaço de armazenamento, ampliável por Micro SD, 1GB de RAM e uma bateria de 2000mAh.

Chega também a esta gama o Tommy, que está equipado com conectividade 4G, um processador Quad Core, 8GB de memória interna, ampliável com um cartão externo, e 1GB de RAM.

O Lenny 3 vai custar 110 dólares e o Tommy 143 dólares. Estarão no mercado em maio.

Tampas inteligentes

E porque a experiência de utilização não se fica pelo smartphone, como disse na apresentação Violeta Javanovic, do marketing da Wiko, a empresa apresentou ainda as suas novas capas com tampa inteligente que incluem opções de personalização, permitindo configurar os acessos diretos que você pretenda através do visor, quando este está fechado: notificações de seus aplicativos, chamadas a receber e a informação que mais te interessa.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor