Nintendo revela planos para app de comunicação e serviço de subscrição

Negócios

O presidente da Nintendo, Tatsumi Kimishima, fez hoje uma nova conferência detalhando alguns dos planos da marca japonesa para 2016 e explicando os contornos dos resultados trimestrais, que foram fracos.

Um dos desenvolvimentos mais aguardados da estratégia da gigante nipónica este ano é a entrada nos jogos e aplicativos para dispositivos móveis. Kimishima revelou que as pré-reservas para o primeiro título, ‘Miitomo’, vão abrir a 17 de fevereiro e todos os usuários que se registrarem irão receber “um bónus”. O registro pode ser feito com e-mail, conta de rede social ou os dados da conta Nintendo Network, e o título vai chegar depois em março. Um dado curioso é que a empresa chama-lhe “aplicativo para dispositivos inteligentes”, disponível em iOS e Android.

“O Miitomo é uma aplicativo de entretenimento que transforma a comunicação com os amigos numa espécie de jogo. Após seu lançamento, esperamos que muita gente se pergunte porque é que este tipo de aplicativo nunca existiu antes”, disse Kimishima na conferência. O que é ao certo? Não se percebe bem. No Miitomo há um avatar, o Mii, que aparece no dispositivo em representação do usuário. “Ao contrário da maioria dos apps de comunicação, em que a pessoa deve enviar proativamente a mensagem, os Mii são conversadores e vão impulsionar conversas únicas e ajudar os amigos a conectarem-se com tópicos aleatórios e divertidos”, explicou o presidente. O app tem ainda uma componente de fotos.

A má notícia é que o Miitomo será lançado primeiro em oito línguas que não incluem o português, e o lançamento inicial será feito em 16 países – uma lista onde não está Brasil.

Mas a Nintendo promete continuar a expansão para o móvel. “Depois do lançamento do Miitomo em março, vamos lançar aplicativos de jogos para dispositivos inteligentes de forma constante”, indicou o presidente.

A outra parte da estratégia da marca para este ano é o lançamento do serviço de subscrição “My Nintendo”, com o objetivo de atingir 100 milhões de assinantes. Trata-se de um programa de fidelização, com acumulações de pontos platina e ouro, que servirão para trocar por jogos, downloads e outros conteúdos/experiências que a marca pretende oferecer. Este programa chegará a 39 países em março, incluindo o Brasil.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor