Yahoo anuncia 1600 despedimentos e novo plano de reestruturação

e-MarketingEmpresasMobilidadeNegóciosPublicidadeRedes SociaisSmartphones

Apesar de ter ultrapassado as expectativas do mercado, os resultados da Yahoo para o quarto trimestre e ano fiscal de 2015 foram fracos. A empresa anunciou um plano de reestruturação com despedimentos, encerramentos e novo foco.

A CEO da tecnológica, Marissa Mayer, anunciou na conferência com analistas após o anúncio dos resultados que procederá ao despedimento de cerca de 1600 trabalhadores, o que representa um corte de 15% da força de trabalho. Serão ainda encerrados escritórios na Europa (Madrid e Milão), Buenos Aires, Cidade do México e Dubai. A Yahoo calcula que poderá obter poupanças na ordem dos 400 milhões de dólares por ano com estas medidas.

Os resultados do quarto trimestre até foram melhores que o esperado: ganhos de 13 cêntimos por ação e vendas a crescerem 2% para 1,17 bilhões de euros. No entanto, as perdas de goodwill por imparidade foram brutais, ascendendo aos 4,1 bilhões de euros no ano fiscal.

Mayer está no cargo há três anos e meio e não conseguiu ainda mudar a tendência de queda da empresa, que estava “demasiado dependente” de receitas em áreas que estão contraindo – buscas no desktop e anúncios em banner. A executiva disse que o esforço de renovação passa por renovar as fontes de receitas, e é isso que está a fazer ao concentrar a empresa naquilo a que chama de “Mavens”: móvel, vídeo, nativo e social.

A previsão da Yahoo é de regressar ao crescimento entre 2017 e 2020, depois de simplificar sua oferta, o que implica o fim de alguns sites e o corte de produtos, e de colocar os melhores recursos em três áreas-chave – busca, e-mail e a rede social Tumblr (que na verdade foi uma das responsáveis pela amortização massiva no último ano fiscal).

Uma vez que a pressão dos investidores é tremenda, o conselho de administração irá considerar propostas de aquisição que sejam feitas à Yahoo, no todo ou em partes, ao mesmo tempo que este novo plano é executado. “Nunca acreditei tanto nesta empresa”, sublinhou Mayer. “Este é um plano forte e ambicioso, em que embarcamos com o apoio total do conselho de administração, e que pretende tornar a Yahoo na melhor versão de si própria.”


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor