“Caso Bollore me convide, posso avaliar fusão com Telecom Italia”, disse CEO da Orange

EmpresasFinançasNegóciosOperadorasRedes

Stephane Richard, presidente-executivo da Orange, disse que pode avaliar a possibilidade de uma fusão com a Telecom Italia, caso o bilionário francês Vincent Bollore o convide. Contudo, ele não acredita que isso vá acontecer.

Bollore é presidente do conselho e o maior acionista do grupo de mídia francês Vivendi, que desde o ano passado elevou sua fatia na Telecom Italia para 23,8 %.

“Se um dia o sr. Bollore me disser que ‘a melhor coisa seria fazer um acordo entre nós e levar a Orange a comprar a Telecom Italia‘, então veríamos”, disse Richard paralelamente a um evento em Cairo no fim da segunda-feira.

“Não acho que está entre suas intenções”, acrescentou, afirmando que se encontra com Bollore regularmente.

De acordo com a agência de notícias Reuters, a Vivendi e a Telecom Italia não quiseram comentar.

Em dezembro, a Vivendi obteve quatro assentos no conselho de 17 membros da italiana, sendo que os novos representantes do conselho incluem seu presidente-executivo, Arnaud de Puyfontaine.

“(Bollore) quase controla o conselho”, disse Richard, se referindo à Telecom Italia. “Ele tem as chaves para o futuro da empresa”.

Contudo, De Puyfontaine disse em janeiro que o investimento da Vivendi na Telecom Italia não é um ponto de entrada para a Orange, rejeitando notícias na mídia que sugeriram que Bollore poderia intermediar um acordo entre as duas companhias de telecomunicações.

*Com reportagem de Agnieszka Flak em Milão e Gwenaelle Barzic em Paris, da Reuters


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor