Ericsson e Rede Cultural Beija-flor se unem por oficina de audiovisual com smartphones

Mobilidade

A Ericsson e a Rede Cultural Beija-Flor (RCBF), organização social sem fins lucrativos localizada em Diadema, cidade da grande São Paulo, se uniram para promover a formação de jovens da comunidade local em curso gratuito de produção audiovisual.

Os alunos estão aprendendo todas as disciplinas essenciais para a realização de curtas, documentários e webséries utilizando uma ferramenta já conhecida de uma sociedade conectada: um smartphone. Ao todo, 30 alunos com idades entre 14 e 18 anos participam das aulas no Núcleo de Comunicação Olhar Social da ONG.

A oficina, dividida em duas turmas, com aulas de manhã e à tarde, terá oito meses de duração. A ideia é reunir todos os vídeos produzidos pelos alunos – cada um vai produzir um curta com duração de até um minuto e também um documentário por turma sobre a relação da comunidade com a tecnologia. Ao final do curso, todo o conteúdo produzido será exibido para a comunidade. A parceria prevê aulas de produção, roteiro, captação de áudio, fotografia e direção.

Consumir conteúdo produzido por outras pessoas, de forma independente, é uma tendência. De acordo com a edição passada do estudo TV & Media do ConsumerLab, área da Ericsson que há 20 anos estuda o comportamento dos usuários, 40% dos usuários brasileiros entrevistados assistem diariamente, em seus smartphones, vídeos produzidos por outros usuários – dado que marca a tendência da busca do usuário por criar o próprio conteúdo.

E mercado de trabalho para esses jovens também existe. Os brasileiros são ávidos consumidores de vídeos curtos pelo celular: 52% deles assistem a vídeos curtos pelo aparelho, semanalmente. Para se ter uma ideia da capacidade de consumo de material audiovisual, 33% dos usuários brasileiros de smartphone assistem a filmes completos pelo aparelho toda semana.

Os dados fazem parte do Relatório de Mobilidade da Ericsson, produzido em 2015, que também ressalta que hoje, o volume de dados representa 45% do tráfego móvel, sendo que até 2020, o consumo de vídeo terá crescido 13 vezes comparado com o volume de dados atual: crescimento de 55% ao ano até 2020.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor