Fico sai da sombra e mostra a que veio no Brasil. Meta é acirrar atuação em telecom e varejo

Big DataBusiness IntelligenceData StorageEmpresasNegócios
0 24 Sem Comentários

Em encontro hoje (30) com jornalistas, o vice-presidente e diretor-geral para América Latina e Caribe da Fico, Alexandre Graff, teve uma missão inusitada: apresentar a norte-americana Fico, empresa de softwares analíticos, ao mercado nacional, apesar de estar presente no País, com escritório em São Paulo, desde 1998.

Na conversa, Graff, de certa forma, surpreendeu a maioria dos jornalistas ao listar a abrangência da empresa no mercado. A Fico está presente em nada menos do que cinco continentes do planeta, possui clientes em 90 países, atende com suas soluções a mais de 400 varejistas em todo o mundo e contabiliza mais de 100 bilhões de Fico scores calculados globalmente. No último ano fiscal, concluído em setembro de 2015, registrou faturamento mundial de US$ 839 milhões.

Na carteira global de clientes, exibe empresas importantes de variados setores como Banco Itaú, Banco Santander, Sprint, Cencosud, Nextel, Coca-Cola, BV Financeira, Sulamérica Seguros, BMW e P&G. Mas como não ganhou notoriedade? “Somos muito reconhecidos no mundo, em especial no segmento financeiro, em que temos forte atuação. Os clientes sabem quem somos. Mas no Brasil estamos reforçando nossa marca, nos reapresentando para crescer nesse mercado e também na América Latina”, rebate o executivo.

Para quem também conhecia pouco sobre a empresa, a Fico fornece software analítico e ferramentas utilizadas por diferentes indústrias para gerenciar risco, combater fraude construir relacionamentos mais lucrativos com os clientes, otimizar operações e atender a rígidas regulamentações governamentais. Tem forte presença com soluções antifraude e gestão de risco no segmento de análise de crédito.

Mas por aqui, a Fico chegou acenando para o mercado financeiro, diz Graff. E agora a meta é conquistar outros segmentos como o de telecom e varejo. “Não vamos construir uma rede de canais. Pretendemos trabalhar apenas com alguns poucos parceiros, porém, altamente estratégicos, e prosseguir com nosso modelo de vendas diretas”, adianta.

Graff, no entanto, revelou que já tem um parceiro [sem citar nome] para alavancar a atuação da empresa no mercado de telecom. “Estamos fechando a negociação.”  E adianta: “Vamos desenhar uma solução que deverá ser lançada no final de junho deste ano. Queremos ingressar em telecomunicações e com esse lançamento acredito que iremos colher bons frutos já no início de 2017”.

A companhia também oferece grande parte do seu portfólio na nuvem, em parceria com a Amazon. Dessa forma, também estenderam o atendimento às pequenas e médias empresas (PMEs) de variados segmentos de atuação.

O executivo ressaltou ainda a solução de Big Data como diferenciada. Segundo ele, proporciona o cruzamento de grande volume de dados, em situações complexas, online e em real time.

Outros destaques ficaram por conta do Fico Falcon Fraud Manager, solução de fraude de cartões de pagamento, que contabiliza 9 mil transações por segundo analisadas para fraude. E também o Fico Triad Customer Manager, um sistema de gestão de contas de crédito, que exibe o registro de 65% das contas de cartão de crédito ao redor do mundo.

“Estamos reforçando nossa estrutura e estratégia de atuação. Estaremos mais presentes na mídia e no País”, promete Graff.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor