Maioria das empresas brasileiras usa APIs para desenvolver aplicativos

EmpresasNegóciosSegurança

A CA Technologies divulgou hoje (31) estudo global, realizado em parceria com a Freeform Dynamics, que abordou 1.442 executivos das áreas de Negócios e de TI de empresas de nove setores da economia, em 16 países, incluindo o Brasil. O levantamento traça um panorama sobre a adoção de APIs [Interfaces de Programação de Aplicações].

Segundo a CA, as APIs funcionam como conectores entre diferentes sistemas, de diversas companhias. Em sua origem, elas possibilitavam o acesso a bibliotecas de funções pré-construídas de um software. Agora, em meio à profusão da mobilidade e da Internet das Coisas, as APIs ganham um papel estratégico para o desenvolvimento de aplicativos web e mobile, em ambientes compartilhados.

Um conjunto de corporações chamadas de Disruptores Digitais foi identificado no estudo. São aquelas que lideram no uso de APIs para aperfeiçoar o desenvolvimento de softwares. Nesse grupo, as empresas estão duas vezes mais propensas a adotar APIs para otimizar o desenvolvimento interno e 2,8 vezes mais inclinadas a usar a tecnologia para sustentar um ambiente de desenvolvimento para terceiros, ou seja, programadores de fora da companhia.

“APIs são fundamentais na Economia dos Aplicativos”, diz o diretor da área de Segurança da CA Technologies para a América Latina, Denyson Machado. “Não basta ter APIs. As empresas têm de criar, gerenciar, monitorar e garantir a segurança dessas APIs. A CA conduz essas tarefas por seus clientes, para que eles se tornem Disruptores Digitais.”

Em sintonia com o cenário global está o Brasil.  O levantamento mostra que, no mundo, 79% das empresas adotam a tecnologia para integrar sistemas de back-office (mesmo porcentual no Brasil); 78%, para o desenvolvimento de aplicativos baseados na web (79% no Brasil); e 76% para o desenvolvimento de aplicativos móveis (74% no Brasil).

Há ainda 74% que possibilitam o acesso a dados por desenvolvedores externos à corporação (66% no Brasil) e 73% que exploram serviços de terceiros por APIs (mesmo porcentual no Brasil).

“Tirar o máximo proveito dos APIs deve ser visto ainda como um trabalho em progresso, tanto global como regionalmente”, diz Denyson Machado. A pesquisa indica que os executivos conhecem as estratégias para ter sucesso com APIs, mas nem todos as aplicam.

Na média global, 90% dos entrevistados vê como necessário ter infraestrutura e ferramentas em dia para uma boa estratégia de APIs, mas apenas 36% já implementaram essa medida. No Brasil, o abismo é um pouco menor, mas ainda significativo: 96% consideram a tarefa importante, e 46% já a executaram.

Em relação à segurança, no mundo, 89% dos executivos diz ser necessário lidar com desafios de segurança e compliance quando o assunto é APIs, mas apenas 34% de fato o fazem. No Brasil, os números são de 86% e 37% respectivamente.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor