RSA procura soluções para cibersegurança 

CloudSegurança

A RSA, divisão de segurança da EMC, organiza em São Francisco a sua 25ª conferência. A empresa reuniu os principais players da Indústria de cibersegurança para pensar, discutir e partilhar estratégias e desenvolvimento de produto para garantir uma maior segurança na Internet quer às organizações privadas, aos estados e os cidadãos. Durante três dias, as mais conceituadas empresas desta Indústria, como Cisco, Microsoft, Intel, Palo Alto estarão reunidas para mostrar o que de melhor se faz para e por esta Indústria. 

*em São Francisco 

Aqui serão debatidos temas como a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês). Um tema muito importante pois a segurança tem de ultrapassar a velocidade de desenvolvimento na IoT antes que sejamos completamente esmagados pela proliferação de equipamentos sem segurança alguma. Precisamos de garantias de fornecimento de tecnologia que nos assegure uma implementação feita de raiz para autenticação de dispositivo de Internet das Coisas e integridade do sistema.

Cloud segura. As últimas tendências na cloud serão o mote para as principais conversas sobre segurança na nuvem. Os problemas na adoção por falta de garantias de segurança são conhecidas de todos, pelo que estamos expectantes para ver como a Indústria mostra que é capaz de libertar esses medos dos seus clientes.

Encriptação, tendo em conta os últimos acontecimentos entre Apple e o FBI. Assim como toda a polêmica instalada sobre este assunto, muitas conversas sugiram neste evento. Mas não será por via de uma polêmica instalada que se vão conseguir posições equilibradas e que adiantem alguma coisa à resolução deste tipo de problemas. É preciso fazer a discussão nos fóruns próprios. Nada como fomentar uma boa discussão pública, com carácter educativo. As pessoas precisam de saber o que está em causa, para dar voz a políticas que permitam os estados e a Indústria fazerem o seu caminho.

A maturidade da ciberindústria. Existem algumas movimentações nesta indústria demostrada nos últimos tempos. Com a aquisição da Reslient Systems, a IBM demonstra que está atenta e quer conquistar espaço neste setor. Para além da IBM, a Cisco também tem demostrado que quer liderar algumas das principais áreas corporate da cibersegurança. É uma saudável luta de gigantes pelo mercado, com uma atenção especial, nos próximos tempos, para os CIO cuja confiança no passado das companhias de géneses TI leva a que o caminho que têm de percorrer para encontrar soluções para as vulnerabilidades dos dias que correm seja bem mais curto.

Serão três dias que se preveem demonstração de força equilíbrio de uma indústria que tem, neste momento, tudo nas suas mãos. O futuro da TI está mais do nunca dependente dos sistemas de segurança e das soluções que o mercado absorver para dar continuidade e solidiez aos seus projetos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor