Brasil mantém 30ª posição no Índice Global de Conectividade 2016 da Huawei

CloudEmpresasInovaçãoMobilidadeNegócios
0 0 Sem Comentários

A Huawei, empresa global de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), divulga seu Índice Global de Conectividade 2016 (GCI). O relatório, em sua terceira edição, mede o progresso de 50 nações em investimentos e implantação de TIC para atingir a digitalização econômica. Todos os países incluídos no GCI 2016 contabilizam 90% do PIB global e 78% da população mundial.

O levantamento mostra que as principais melhorias, em todo o mundo, foram em cobertura e velocidade da banda larga, além de tecnologias de nuvem, big data e Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês).

O Brasil ficou na 30º posição, a mesma do ano passado. O relatório aponta que a banda larga é o centro da estratégia de convergência de TIC, ressaltando o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) e o Banda Larga para Todos. As próximas oportunidades estão em Big Data e Cloud Computing.

Kevin Zhang, presidente de Marketing Corporativo da Huawei, destaca que uma mudança revolucionária está ocorrendo na maneira como o mundo funciona, com economias de todo o planeta se tornando digitais. Segundo ele, os países que estão nos estágios iniciais da digitalização econômica devem desenvolver planos tecnológicos de longo prazo que incluam banda larga e data centers para colherem os benefícios do crescimento ampliado.

“As economias desenvolvidas que desejam aproveitar suas posições de Líderes em TIC devem investir mais em tecnologias e soluções de nuvem, big data e IoT para experimentarem todos os benefícios de uma economia digital”, completa o executivo.

O GCI 2016, Connect where it counts, mensura como os países estão progredindo na transformação digital com base em 40 indicadores, entre eles fornecimento, demanda, experiência e o potencial de cinco habilitadores tecnológicos: banda larga, data centers, nuvem, big data e IoT. O investimento nesses cinco habilitadores tecnológicos permite que os países digitalizem suas economias.

Os níveis médios de conectividade no Brasil estão 5% maiores do que em 2015. Doze países melhoraram suas posições, enquanto quatro experimentaram uma queda. As três primeiras economias desenvolvidas são Estados Unidos, Singapura e Suécia.

De acordo com a pesquisa, o investimento em infraestrutura digital está correlacionado com ganhos no PIB, já que ele aumenta o dinamismo econômico, a eficiência e a produtividade. Para fomentar ainda mais esses ganhos, os países precisam evoluir tecnologicamente, investindo em novas tecnologias e garantindo que elas sejam adotadas por governos, indústria e pessoas. No entanto, a extensão da influência do GCI sobre o PIB varia de acordo com o estágio da transformação digital em cada país.

Para mais informações sobre o Índice de Conectividade da Huawei, acesse aqui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor