Bull Sequana é o supercomputador mais eficiente do mundo, diz Atos

CiênciaEmpresasFinançasInovaçãoNegócios

A Atos, empresa global de serviços digitais e parceira mundial de TI do Comitê Olímpico Internacional (COI), apresenta o Bull Sequana, primeiro supercomputador exaescala, que oferece mil vezes mais desempenho comparado aos sistemas atuais em escala petaflop, garante a companhia.

De acordo com a Atos, criando um novo patamar de computação, o Bull Sequana deve chegar ao nível de exaescala até 2020, processando um bilhão de bilhões de operações por segundo.

Comparado aos sistemas atuais projetados para um nível de desempenho específico, o Bull Sequana oferece 10 vezes mais eficiência energética e 10 vezes mais densidade, otimizando metas de sustentabilidade e economia de espaço.

“A Atos é uma entre três ou quatro companhias do mundo com a experiência e conhecimento necessários para construir supercomputadores – e a única da Europa”, afirma Thierry Breton, CEO da Atos.

Ele acrescenta que esse fato é uma grande satisfação para a companhia e oferece um diferencial único para os clientes. “Com o desempenho incrível do Bull Sequana, desenvolvido pela Atos, as empresas conseguem maximizar o valor de seus dados, com mais eficiência. Até 2020, o Bull Sequana deve atingir o nível de exaflops e será capaz de processar um bilhão de operações por segundo”, diz.

A French Alternative Energies e a Comissão de Energia Atômica (CEA) já estão implementando o Bull Sequana. Ao longo dos próximos anos, o computador será integrado com as tecnologias mais avançadas e ainda se adaptará aos sistemas operacionais existentes. A sua arquitetura aberta foi projetada de acordo com os principais padrões de software e hardware do setor, para maximizar o investimento do cliente e gerar grandes economias.

O supercomputador Bull Sequana foi construído na fábrica da Atos, localizada em Angers, na França, e seu desenvolvimento aproveitou da experiência internacionalmente reconhecida dos engenheiros da Atos – trabalhando com seus parceiros da Europa e do mundo inteiro.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor