Intel continua aposta na IoT com aquisição de empresa italiana

EmpresasInovaçãoNegócios
0 0 Sem Comentários

Um dos grandes focos da Intel nos últimos tempos é a Internet das Coisas e as oportunidades que se abrem para a fabricante de processadores, depois de ter perdido o comboio dos dispositivos móveis. É neste contexto que se insere a compra da italiana Yogitech.

Trata-se de uma especialista em segurança funcional e de standards para semicondutores, sendo que os termos financeiros do negócio não foram revelados. Ken Caviasca, diretor-geral  de engenharia e desenvolvimento no grupo da Intel para Internet das Coisas, refere que a equipe da Yogitech baseada em Itália irá juntar-se a esta divisão na gigante de Santa Clara.

“Há anos que a Intel oferece sistemas IoT que permitem às pessoas e aos negócios tomarem decisões mais bem informadas”, diz Caviasca. Se a indústria se está movendo em direção à automação das ações, não apenas dos dados, é para aí que a Intel quererá ir. “Esta evolução é visível nos protótipos de carros autônomos que têm, quase todos, Intel lá dentro.” A empresa vê a combinação de alta performance com segurança funcional como “uma evolução natural” da sua plataforma e estratégia.

A segurança funcional, incluindo ADAS – Advanced Driver Assistance Systems, é usada como o nome indica para melhorar a segurança de sistemas de transporte e industriais. É um dos segmentos que mais cresce na eletrônica automóvel e aquilo que torna possível o estacionamento assistido – e que estará na base dos carros autônomos. As estimativas da Intel apontam para que 30% do mercado de Internet das Coisas requeira segurança funcional em 2020.

“Esta aquisição reforça os nossos esforços para liderar em ADAS, robótica e máquinas autônomas em segmentos como o mercado automóvel, indústria e outros sistemas IoT que requerem segurança funcional e elevada performance”, justifica Ken Caviasca.

O mesmo executivo sublinha que a segurança funcional se irá tornar fulcral à medida que os sistemas de TI se forem fundindo com os sistemas operacionais em edifícios, fábricas e carros, e que as oportunidades na Internet das Coisas estão ligadas a este segmento.

Qual será o contributo da Yogitech para o portfólio da Intel? A fabricante ainda não está pronta para o revelar, mas promete que a equipe italiana irá “levar para o próximo nível” os esforços da gigante em sistemas autônomos. 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor