Novo browser Vivaldi quer cinco milhões de usuários

BrowserEscritório
0 0 Sem Comentários

Há um novo browser no mercado. Chama-se Vivaldi e foi criado por um dos co-fundadores do navegador Opera, Jon von Tetzchner, que investiu 50 milhões de coroas do seu próprio bolso no produto.

Depois de 15 meses em desenvolvimento, o Vivaldi 1.0 foi lançado na semana passada, com um nome inspirado no compositor do século XVIII, Antonio Vivaldi. Não é certamente coincidência que o anterior browser criado por von Tetzchner se chame “Opera”; o veterano deixou este navegador em 2011.

Em entrevista à Reuters, o executivo disse que precisa de cinco milhões de usuários por mês para o navegador ser lucrativo.  Entre as novidades estão várias opções de personalização, que a pequena empresa pretende usar para atrair os usuários mais exigentes, a que chama de “power users.” Mas a concorrência é firme: o mercado está dividido entre os navegadores da Microsoft (Internet Explorer e Edge) e o Google Chrome, com uma pequena percentagem para Firefox, Safari e Opera. Os especialistas preveem que o Chrome vai atingir a posição número um já em maio.

“Há alguns anos, toda a gente começou a simplificar os seus navegadores e removeram muitas das funcionalidades que os usuários mais frequentes queriam. Este é o segmento que estamos a endereçar”, explicou von Tetzchner. O Vivaldi tem assim muito mais opções que os outros navegadores, algumas das quais nunca foram usadas em browsers.

O navegador também estabeleceu parcerias com provedores de conteúdos, que incluem o motor de busca Bing, Yahoo e Yandex (Rússia). As negociações com a Alphabet (Google) continuam.

Jon von Tetzchner também explica que tem rejeitado ofertas de investimento de capitais de risco, porque quer manter o controle da empresa (detém neste momento 90% das ações).

“Uma das coisas que aprendi nos meus anos de Opera é que é muito importante manter o controle da empresa”, referiu. A Opera está em vias de cair nas mãos de um grupo de firmas chinesas, uma operação de 1,28 bilhões de dólares.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor