Startup baseada em Google Glass levanta US$ 17 milhões

InovaçãoVestíveis

A Augmedix, uma startup baseada na utilização do wearable Google Glass para o segmento da saúde, anunciou uma ronda bem sucedida de financiamento de US$ 17 milhões.

Embora a Alphabet tenha decidido suspender o desenvolvimento dos Google Glass e começar tudo de novo, algumas empresas – em especial no campo da investigação – continuam os seus projetos com o vestível, que era suposto revolucionar a realidade aumentada. A gigante que detém a Google mantém a autorização de fornecimento de serviços a dez empresas, e a Akugmedix é uma delas.

A empresa fornece serviços de documentação para médicos, enfermeiros e outros trabalhadores do segmento da saúde através dos Google Glass. Tem 400 empregados e conta clientes em praticamente todos os estados norte-americanos.

A ronda de investimento foi liderada pela firma Redmile Group, segundo a agência Reuters.

No total, a startup sediada em São Francisco já conseguiu levantar US$ 39,9 milhões. Entre os investidores incluem-se algumas redes de cuidados de saúde norte-americanas, incluindo a Sutter Health e a Dignity Health.

No final de 2014, a Google (agora a holding chama-se Alphabet) anunciou que iria descontinuar o desenvolvimento dos Google Glass, que era suposto chegarem ao mercado de consumo em 2015. A gigante referiu depois que iria repensar o conceito e desenhar um wearable completamente novo. Entretanto, surgiram outros óculos de realidade aumentada e realidade virtual, alguns dos quais já estão no mercado. A Alphabet não deu ainda previsões de quando pretende regressar a esta tecnologia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor