Microsoft anuncia cursos gratuitos no portal Brasil Mais TI

EmpregoEmpresasFinançasGestãoNegócios

A Microsoft acaba de firmar acordo com a Softex, entidade responsável pela gestão do programa Brasil Mais TI do governo federal, para oferecer cursos gratuitos sobre tecnologia a estudantes em início de carreira. Inicialmente, são seis opções de conteúdos técnicos elaborados pelos profissionais da empresa para contribuir com a capacitação dos jovens para o mercado de trabalho.

Conceitos básicos em desenvolvimento de software, Fundamentos da computação em nuvem, Fundamentos da Linguagem C#, Fundamentos de Rede, MVA TOP 10 Recursos do Windows 10 e Office 365 são os cursos gratuitos que estarão disponíveis.

De acordo com a Microsoft, os treinamentos são uma oportunidade de qualificação para preparar ainda mais os estudantes para seu primeiro emprego na área de tecnologia. Ao concluir as aulas pelo portal Brasil Mais TI, os jovens receberão certificado. A parceira se estende no longo prazo e novos cursos serão inseridos no decorrer do ano.

Com mais de 200 mil estudantes cadastrados, o portal Brasil Mais TI é um projeto financiado pelos ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação, com coordenação técnica da Softex, e tem como objetivo despertar o interesse dos jovens pela área de tecnologia. Diversas empresas nacionais e internacionais do setor colaboram com oferta de treinamentos.

Richard Chaves, diretor de Inovação da Microsoft Brasil, diz que a empresa tem um compromisso com o desenvolvimento e a competitividade do Brasil e entende que a Educação é o principal alicerce para avançar nesse sentido. “Temos diversas iniciativas na área educacional e essa com o Brasil Mais TI reforça nosso apoio à capacitação de jovens, preparando-os para o mercado de trabalho e incentivando-os na área da tecnologia em prol de um mundo melhor”, completa.

De acordo com Diônes Lima, vice-presidente de Operações (COO) da Softex, um dos principais gargalos da indústria de software e serviços de TI é o crescente déficit de profissionais qualificados, que poderá atingir a preocupante marca de 408 mil em 2020.

“Com o projeto, vamos atrair o interesse dos jovens para uma formação em uma das muitas opções disponíveis nas carreiras tecnológicas, que oferecem também salários bastante atraentes”, finaliza.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor