Microsoft Brasil apoia causa LGBT

GestãoLegislação
3 0 Sem Comentários

A Microsoft comemora o mês do orgulho LGBT no Brasil com duas ações que reforçam o apoio da empresa à causa da diversidade. No dia 29 de maio, a empresa apoiou pela primeira vez a participação de funcionários na parada LGBT de São Paulo.

A empresa também anuncia a assinatura de adesão ao Fórum de Empresas e Direitos LGBT e seus Dez Compromissos, uma iniciativa que reúne mais de 29 grandes empresas que atuam no Brasil.

Para a participação da 20ª edição da Parada do Orgulho LGBT, que teve como tema “Lei de Identidade de Gênero Já! – Todas As Pessoas Juntas Contra A Transfobia”, o grupo de funcionários da empresa se reuniu a amigos, familiares e simpatizantes na luta contra o preconceito homofóbico e desfilou com camisetas e adereços com o slogan “Hello Pride”.

Jaciguara Shibao, diretora Estratégica e Negócios da Microsoft Brasil e líder do programa de Diversidade e Inclusão, diz que foi gratificante ver toda a mobilização interna para vestir a camisa da Microsoft na Parada.

“Esse impacto é visível em toda a empresa, trabalhamos para conduzir mudanças nas políticas e no ambiente de trabalho, e isso se reflete na conscientização e no respeito interno uns com outros, independentemente de qualquer orientação sexual”, diz a executiva.

O documento Dez Compromissos com a Promoção dos Direitos LGBT do Fórum de Empresas e Direitos LGBT reforça na carta de adesão que as empresas precisam ir além da inserção de minorias em seus quadros de trabalho.

É exigido que estas signatárias estejam dispostas a criar um ambiente que respeite os profissionais LGBT e que o local esteja aberto para debater o assunto.

O Fórum de Empresas e Direitos LGBT, que tem o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), foi criado para que as empresas pudessem se unir para compartilhar desafios, aprendizados e articular estratégias para promover o respeito aos direitos LGBT na sociedade e no meio empresarial.

“A orientação sexual e a identidade de gênero não devem ser um fator de exclusão ou impedimento para contratações e promoções de cargo. Para que a Microsoft seja melhor para nós e para nossos clientes, estamos buscando trabalhar a diversidade como prioridade. Afinal, a inovação acontece na pluralidade e não apenas na singularidade ”, conclui Jaciguara.

Mapa da homofobia

Em parceria com o Catraca Livre e a Comparex, a Microsoft promoveu no fim de semana passado a Virada Digital, um Hackathon com o objetivo de desenvolver aplicativos e soluções para usuário final com foco social e cultural.

Um dos projetos vencedores foi o aplicativo “Espaço Livre”, que traça o “mapa da homofobia” a partir de denúncias de agressões físicas ou verbais que ferem os direitos de ir e vir da comunidade LGBT. O app foi criado por funcionários do Instituto Eldorado e por um mentor da Microsoft.

Com o “Espaço Livre” os usuários podem registar diretamente em um mapa o ponto específico do fato ocorrido e os dados coletados, que ficam armazenados na plataforma de nuvem da Microsoft, e produzem um mapa de calor onde é possível identificar facilmente os pontos mais violentos de cada região.

Para utilizar o aplicativo, não é necessário cadastro e o acesso é totalmente anônimo. O usuário precisa apenas posicionar o marcador de localização no mapa e então selecionar o tipo de agressão, podendo ser física ou verbal.

Assim que o registro for efetuado, a informação estará disponível para todos os usuários do aplicativo, que podem receber mensagens e avisos sobre ataques em tempo real. É fácil, rápido e intuitivo. O “Espaço Livre” está pronto e com previsão de disponibilidade nas lojas iOS, Android e Windows Phone.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor