Região Portuária carioca tem projeto de rede pioneiro da Avaya

EmpresasFinançasNegócios
0 33 Sem Comentários

A zona portuária do Rio de Janeiro foi totalmente revitalizada pelo projeto Porto Maravilha. A Avaya, fornecedora global de software de comunicação e colaboração, em parceria com a First Tech, participou da iniciativa, desenvolvendo projeto pioneiro de rede simples, rápida, ágil e 100% em fibra óptica.

Promovido pela Prefeitura do Rio de Janeiro, o projeto conta com a atuação da TCR Telecom, empresa prestadora de serviços de telecomunicações, que distribui fibra por toda a região portuária. A TCR escolheu a Avaya e seu parceiro de negócios First Tech para implementar e gerenciar uma infraestrutura de rede completa e simplificada.

“A infraestrutura de rede desenvolvida para o Porto Maravilha não tem precedentes no Brasil. O desafio que tínhamos em mãos era enorme, mas, com muita dedicação e profissionais altamente qualificados, conseguimos desenvolver um projeto totalmente customizado e alinhado às necessidades da região”, diz Carlos Bertholdi, diretor geral de Vendas de Serviços Estratégicos para toda região de Americas Internacional.

Ele acrescenta que a rede possui alta performance e é multisserviços, escalável e única, pois engloba todas as aplicações – seja vídeo, voz ou dados – de todas as operadoras que atuam no porto. “Essa é a primeira rede que permite esse tipo de entrega no Brasil”, afirma.

Todo o Porto Maravilha está sendo cabeado com rede 100% em fibra óptica, estendendo-se ao longo de 95,5 km de malha subterrânea de dutos. Para prestar serviços às operadoras, a TCR se interconecta com as companhias de Telecom e, por meio das fibras, leva os serviços até casas e escritórios.

Para a construção de um ambiente multisserviço, capaz de suportar o tráfego de voz, vídeo e dados, a solução adotada foi a Avaya Fabric Connect. Por meio de uma rede única e simplificada, ela atende a padrões internacionais de segurança e integração, otimizando a configuração e gestão do ambiente.

O novo meio compartilhado de telecomunicações segue um modelo de infraestrutura física e lógica, com tecnologia que permite alta capacidade de conexão e que se adapta às necessidades das operadoras.

Para que a região conseguisse de fato expandir sua rede foram construídos três pontos de presença, sendo dois deles para data center. Nessa infraestrutura, o Fabric Connect possibilitou a integração de múltiplas aplicações, como voz, vídeo, dados, entre outras. Toda essa interação é estruturada em apenas uma sala, que armazena as informações do sistema e permite um gerenciamento mais assertivo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor