Warren Buffett faz parte de consórcio interessado na Yahoo

EmpresasNegócios
0 0 Sem Comentários

O magnata Warren Buffett é um dos apoiantes de um consórcio que está interessado na aquisição da Yahoo. A tecnológica está à procura de um comprador desde fevereiro, altura em que apresentou um plano de reestruturação.

O consórcio apoiado por Warren Buffett, chairman da Berkshire Hathaway, também inclui o fundador da empresa de crédito Quicken Loans, Dan Gilbert. Os investidores estão na segunda ronda de ofertas pelos ativos da Yahoo e Buffett está a ajudar a financiar a oferta, avança a  agência Reuters, citando fontes próximas do processo.

Esta é mais uma acha deitada para a fogueira em que a Yahoo está a arder há algum tempo. Em fevereiro, perante mais um ano de resultados decepcionantes, a empresa anunciou o despedimento de 1600 pessoas e colocou-se disponível para ser adquirida. O interesse de Warren Buffett e Dan Gilbert – um multi-milionário que detém, entre outros ativos, a equipa de basquetebol Cleveland Cavaliers – é uma boa notícia para a veterana da internet, que perdeu para a Alphabet/Google a batalha do mercado de publicidade online.

Até agora, a candidata mais forte à compra da Yahoo é a operadora de telecomunicações Verizon, que no ano passado comprou a AOL por 3,9 mil milhões de euros e tem sido vista como favorita pelos analistas da indústria. A Yahoo tem agora uma lista final de 10 interessados a fazerem ofertas pelos seus ativos, sendo que a maior parte são private equities.

O interesse de Warren Buffett aparece depois de o magnata ter admitido que a Berkshire foi lenta na adesão a novas tecnologias, no que toca a investimentos. O multi-milionário disse, numa entrevista à CNBC no início do mês, que os negócios da Yahoo estavam muito deteriorados e que alguma coisa tinha de ser feita, mas não mencionou a intenção de fazer uma licitação pela empresa.

A Reuters lembra que uma das diretoras do conselho de administração da Berkshire, Susan Decker, esteve na Yahoo entre 2000 e 2009, ocupando vários cargos de poder (incluindo presidente e diretora financeira.)

Também à CNBC, Decker disse no final de abril esperar que o próximo dono da Yahoo consiga revitalizar o que tornou a marca tão única e especial para os consumidores que ainda se mantêm fieis. “Será mais fácil se for uma empresa privada ou fizer parte de uma grande empresa”, referiu a executiva.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor