A FICO apresenta previsões de fraude bancária no CIAB

GestãoSegurança
0 19 Sem Comentários

Naturalmente com a transformação digital os crimes financeiros vão evoluir rapidamente. Com adoção rápida de aplicativos e a facilidade de adesão aos sistemas de internet promovidos pelos bancos a vulnerabilidade dos usuários dos serviços bancários através da Internet vai aumentar.

A FICO, empresa especializada em software analítico que se propõe a ajudar o sector bancário a prevenir fraudes, identificou sete desafios que as instituições financeiras vão enfrentar em 2016, resumindo algumas das áreas que os decisores devem observar, a fim de determinar suas futuras estratégias de gerenciamento de riscos de crimes financeiros.

O financiamento de organizações terroristas deve dobrar em 2016

Segundo relatório da CIA, estima-se que hoje o Estado Islâmico recebe US$ 3 milhões por dia com a venda de petróleo. Os recursos provenientes desse negócio devem crescer se os bancos e as empresas não conseguirem identificar quem é o beneficiário final.

A legislação internacional anticorrupção e de combate ao suborno está em alta em resposta ao lento crescimento da economia

Os países do G20 se esforçam para enfrentar a corrupção e a lavagem de dinheiro, na tentativa de garantir um aumento de 2% do PIB global.

2016 será o ano em que os meios que permitem a evasão fiscal vão começar a desaparecer

O intercâmbio internacional de informações fiscais vai passar pelo primeiro teste real neste ano.

As regulamentações e a prevenção de perda de dados continuarão sendo uma das principais prioridades da C-suite

O aumento de violações de dados vai impor uma atualização das leis relacionadas ao dever de fornecer relatórios e penalidades. A prioridade da C-suite será impedir que os dados saiam da organização.

As forças que combatem a lavagem de dinheiro vão redobrar a atenção sobre os sites de jogos on-line e jogos de azar — a nova ferramenta usada pelos criminosos

Os jogos de azar on-line têm crescido de forma consistente, e a tecnologia móvel tem impulsionado esse crescimento, principalmente nos mercados emergentes. Os criminosos vão usar essa modalidade como a nova ferramenta de lavagem de dinheiro, uma vez que não existem regulamentações no segmento.

Os investimentos em seleção de funcionários vão aumentar à medida que as empresas reconhecerem que a grande ameaça muitas vezes vem de dentro

No ano de 2016, mais organizações farão uma pré-triagem dos candidatos antes da contratação, para atender às regulamentações rigorosas de combate à corrupção.

CIOs e CROs terão de analisar os silos junto aos bancos

Em 2016, os bancos vão analisar as operações em silos e integrar dados de todos os setores, para ter um melhor gerenciamento de riscos. Os CIOs terão um papel fundamental nessa operação.

Essas previsões da FICO tem base em fundamentos reais e até parece fácil identificar estes dados, mas o que importa é traze-los a discussão e criar soluções de analise dos mesmos. Por isso a FICO, propõe que se olhe para estas previsões com pensamento crítico e alguma definição na tomada de decisões

O mercado por vezes não enxerga estas previsões com a dimensão desejada pois elas parecem muito óbvias, mas importa discuti-las e criar metodologias de analise para que sejam observadas no momento de cada tomada de decisão. Se os executivos tiverem munidos de uma ferramenta de análise que lhes permita encontrar as previsões adequadas a cada momento e observar algumas soluções de maior eficácia é sem dúvida um contributo de levada performance para maior segurança na implementação das soluções de transformação digital.

 

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor