Itaú na frente da transformação digital

Appse-MarketingInovaçãoMobilidadeRedes Sociais

Em plena era da transformação digital em que a sociedade está mudando seus comportamentos em tudo, a relação com os bancos não fica para trás. Hoje, os clientes bancários procuram uma relação com o seu banco segura, eficaz e dinâmica de acordo as exigências do seu dia a dia.

Talvez fosse o sector bancário que mais tinha de aprender na relação com os seus clientes nesta área da transformação digital. Ainda o ano passado, aqui no CIAB 2015, Bruce Dickinson, vocalista dos Iron Maiden que encerrou o evento, falou nisso mesmo. “Os bancos têm de tratar os seus clientes como fãs”. O Itaú não perdeu tempo e desenhou uma estratégia de marketing assente na transformação digital e na vivência diária dos seus clientes, transformando-os precisamente em fãs.

Pode dizer-se que o banco compreendeu rápido a transformação digital, e não ficou só acompanhado as experiências de transformação digital dos seu clientes. Foi mais longe e provocou mesmo que essa transformação se desse ao seu ritmo, mostrando ao mercado que o rótulo de indústria conservadora para o sector bancário já não serve.

Roberto Setubal, presidente do Itaú Unibanco, para quem o cliente está no centro dessa mudança, veio ao CIAB 2016 mostrar isso mesmo. Num país como o Brasil, que tem mais de mais de 50% dos 200,4 milhões de habitantes conectados, que conta ainda com 89 milhões de smartphones e 71% de sua população se comunicando via mobile, não há que ter dúvidas da dimensão da mudança de comportamento que está ocorrendo.

A internet, oferece as empresas ligação direta com o cliente, com um custo muito baixo. Este fator faz com que a aposta nos canais eletrônicos esteja no topo da lista da estratégia de comunicação e marketing. No Itaú, 71% das transações já se realizam por via eletrônica com um crescimento de cerca de 4% relativamente a 2015.

Foco

O Itaú colocou foco na estratégia de transformação digital o que lhe permite hoje ter a internet como principal canal transações bancárias (51%), celular (20%), caixa eletrônico (18%), caixa (8%) e telefone (3%). Para Setúbal em poucos anos o celular será o principal canal de transações do Itaú.

O banco tem ainda uma forte implementação nas redes sociais que pode bem ser um caso de estudo no mundo. Facebook com 8,3 milhões de fãs, Twitter com 604 mil seguidores, 114 mil no YouTube, e 118 mil no Instagram. Se dúvidas houvesse nada como os números para mostrar o êxito de um estratégia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor