Porto Seguro moderniza gestão de infraestrutura de TI com Yaman

EmpresasFinançasGestãoNegóciosResultados

A Porto Seguros, operadora de seguros auto e residência, precisava garantir o perfeito funcionamento de toda a infraestrutura de TI e suas aplicações. Para isso escolheu a Yaman, empresa especializada em soluções e serviços para gestão eficiente de aplicações.

A Porto Seguro conta agora com uma célula de certificação técnica de aplicações. “Estamos há cerca de um ano sem incidentes relacionados à capacidade e à performance de aplicações, com o uso da célula de certificação técnica de aplicações da Yaman. Isso se dá devido ao trabalho que está sendo realizado nas aplicações críticas de cálculo e sinistro de Automóvel”, explica Márcio Cândido, coordenador de TI da Porto Seguro.

A Porto Seguro buscava no mercado uma solução para avaliar a aplicação antes da entrada em produção e encontrou na Yaman uma solução de avaliação, teste e recomendação com a melhor capacidade técnica, custo x benefício e atendimento.

O serviço apoia a implantação de novas aplicações, migração de sistemas, avaliação de evolução de tecnologias, como por exemplo WebSphere Application Server da versão 7 para 8.5 e avaliação de arquitetura de referência de aplicação. Mais de 70 aplicações já passaram pela célula de certificação técnica de aplicações implantada e gerenciada pela Yaman.

A nova célula está disponível para avaliar aplicações para produtos da empresa como seguro de automóvel, saúde, patrimoniais e de acidentes pessoais, de vida e previdência.  “No momento, avaliamos as principais aplicações de produtos como cálculo de seguros de automóveis, seguro saúde e cartões de crédito, além daqueles indicados pela equipe de projetos e todas as áreas de sistemas, mas a ideia é avaliar todos”, diz Cândido.

No caso do sinistro, o executivo explica que se tiver algum problema no sistema, automaticamente reflete em vendas, pois o cálculo é um passo anterior para se converter uma venda, portanto as avaliações são periódicas. “A correção de um bug em produção pode chegar a cem vezes o custo da correção na fase de desenvolvimento”, ressalta, acrescentando que com a entrada da célula a empresa se preocupou também em validar a qualidade das aplicações. “Agora, temos um controle completo”, conclui.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor