Proteção de dados impacta economicamente os negócios, destaca pesquisa

CyberwarFirewallGestãoSegurançaVírus

Estudo sobre backup corporativo, patrocinado pela EMC, entrevistou tomadores de decisões de TI em 2.200 organizações no mundo, incluindo o Brasil, para avaliar a maturidade da proteção de dados, as ameaças e as tendências. O levantamento revela que, as empresas ainda falham na conscientização sobre os desafios crescentes da proteção de seus dados e, como resultado, estão sofrendo o impacto econômico da perda de informações.

A pesquisa mostra ainda que apesar de incidentes de perda de dados e interrupções terem diminuído nos últimos dois anos, houve um aumento de 13% no número de companhias que sofreram ataques.

Os resultados do EMC Global Data Protection Index 2016, um estudo independente de Vanson Bourne sobre backup corporativo em 18 países, revelaram que, embora as empresas tenham conseguido reduzir o impacto dos quatro maiores riscos tradicionais de perda de dados, elas não estão preparadas para as novas ameaças que surgem e estão pagando caro por isso.

Comparado aos resultados do estudo registrados em 2014, 13% mais empresas sofreram perda ou interrupção de dados nos últimos 12 meses, gerando um custo de, em média, US$ 914.000.

“O mundo em que vivemos está mudando rapidamente. A tecnologia e o armazenamento estão evoluindo rapidamente e as ameaças que os negócios têm de enfrentar também”, afirma Marcos Nehme, diretor da Divisão técnica de pré-vendas da RSA para o Brasil, Caribe e América Latina no segmento de segurança da EMC.

Ele acrescenta que a pesquisa mostra que muitas empresas não estão cientes do potencial impacto dessas mudanças e tampouco estão se planejando para elas, o que é uma ameaça por si só.

A EMC encomendou a pesquisa atualizada para ajudar as organizações a reconhecer e se preparar para o panorama em constante mudança das ameaças a dados corporativos. Os resultados da pesquisa EMC Global Data Protection Index 2016 identificaram três principais desafios para a proteção de dados moderna:

1) Ameaças à proteção de dados: Quase um quarto (23%) das empresas participantes da pesquisa sofreram perda de dados ou interrupção não planejada dos sistemas devido a uma violação de segurança externa. Esse número aumenta para mais de um terço (36%) se considerarmos também violações internas.

2) Ameaças aos dados na nuvem: Mais de 80% dos respondentes indicaram que suas organizações executarão pelo menos parte de oito aplicativos principais de negócios na nuvem pública nos próximos dois anos, ainda que menos da metade tenha dito que protege os dados na nuvem contra corrupção e menos da metade também contra exclusão.

3) Necessidades de proteção em constante evolução: Mais de 70% das organizações respondentes não acreditaram totalmente que poderiam recuperar seus sistemas ou dados caso ocorra perda de informações ou tempo de inatividade inesperado nos sistemas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor