Espaços culturais do Estado de São Paulo convidam a caçar Pokémon

e-Marketing

O game que é a loucura de 2016, Pokémon Go, tem colocado em evidência monumentos e espaços culturais. É aqui que os gamers encontram “ginásios” e “pokéstops.” Enxergando uma oportunidade de atrair novos públicos, diversos espaços da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo adotaram uma postura Pokémon-friendly, recebendo os jogadores de portas abertas.

Com funcionamento baseado em geolocalização e realidade aumentada, o Pokémon Go interage com os marcos físicos das cidades, transformando-os em pontos de interesse para os usuários.

A lista inclui museus, teatros, bibliotecas e bens tombados que aparecem no jogo como PokéStops ou ginásios – pontos virtuais em que os jogadores, respectivamente, recolhem itens para capturar Pokémon e desafiam outros usuários a batalhas entre os monstrinhos. O museu Catavento (na foto) tem dois ginásios em sua área externa, além de 10 PokéStops localizados em peças do acervo ao ar livre, como o canhão, a maria-fumaça e a locomotiva existentes no jardim.

Com dois PokéStops internos, a Pinacoteca do Estado está cercada por outros 30 localizados no Parque da Luz, além de dois ginásios. Parques e praças, aliás, são excelentes locais para capturar Pokémon, já que o game interage com a paisagem: monstrinhos aquáticos só aparecem perto de fontes de água, por exemplo. Na Biblioteca de São Paulo (Parque da Juventude) e na Biblioteca Parque Villa-Lobos, os jogadores podem entrar para perseguir Pokémon sem precisar da carteirinha de usuário.

“Em todos os locais, vale o bom senso: os jogadores não podem atrapalhar os demais usuários, nem colocar em risco o acervo dos espaços”, avisa a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. “As equipes de atendimento estão orientando os jogadores sempre que necessário e, mais importante, estimulando-os a conhecer os locais numa visita completa.”

Espaços culturais onde caçar Pokémon (capital):

Bibliotecas de São Paulo e Villa-Lobos – Localizadas no meio de parques públicos, os dois espaços são excelentes pontos de apoio para o jogador, que de quebra pode ter acesso a acervos com milhares de livros, filmes, jogos de tabuleiro e até outros games eletrônicos. A Biblioteca de São Paulo é um ginásio, enquanto a do Parque Villa-Lobos tem um PokéStop.

Catavento – Tem dois ginásios e 10 PokéStops na área externa. Sendo um museu dedicado à ciência, ao meio ambiente e à tecnologia, é o local ideal para associar uma visita completa a uma caçada de Pokémon.

Casa das Rosas – Localizada na Avenida Paulista, é a casa de diversos monstrinhos que se escondem em seu jardim. O Museu ocupa um casarão histórico e conta com café na área externa, além de uma ampla programação cultural, principalmente sobre poesia.

Museu da Imagem e do Som (MIS) – Um dos museus mais agitados de São Paulo agora também é um ginásio e um PokéStop. Dá pra caçar pokémons, encarar batalhas e ainda se divertir com a programação cultural do espaço.

Museu da Imigração – A antiga Hospedaria dos Imigrantes tem um PokéStop e um amplo jardim na entrada, ideal para uma caçada de pokémons. Na área interna, a exposição conta a história da imigração no mundo e especificamente no Estado de São Paulo.

Museu de Arte Sacra – Tem PokéStops na estátua de São José e na escultura dos profetas, na entrada do museu. Localizado no Mosteiro da Luz, o museu tem um dos acervos sacros mais importantes do País.

Museu do Futebol – A praça Charles Miller é um campo natural para caça a pokémons e há um PokéStop na entrada do Museu, que atualmente exibe a exposição temporária O futebol nas Olimpíadas.

Pinacoteca do Estado – Localizada no Parque da Luz, está cercada por nada menos que 30 PokéStops e dois ginásios. O jardim de esculturas, na área externa, é um local ideal para jogar, apreciar a paisagem do parque e arte contemporânea ao mesmo tempo.

Sala São Paulo – A torre e a fachada do edifício são PokéStops, assim como a estátua do Maestro Eleazar de Carvalho, na entrada da bilheteria. A caçada está liberada, exceto durante os concertos, quando é proibido deixar o celular ligado.

Teatro Sérgio Cardoso – Localizado no tradicional bairro do Bixiga, o teatro tem um PokéStop. Quem for caçar pokémons no local pode aproveitar para conferir a programação de teatro, música e dança que ocorre no local a preços populares.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor