Ford duplica equipe do projeto de carros autônomos

Inovação

A Ford decidiu duplicar a equipe que tem no Vale do Silício à frente da investigação do projeto de carros autônomos da montadora. Foi o CEO da marca, Mark Fields, que anunciou o plano numa entrevista televisiva à CNBC.

Isto significa que a equipe da Ford em Palo Alto passará a ser composta por 300 pessoas. Ao mesmo tempo, a montadora começou a reforçar os investimentos em startups especializadas em componentes que serão usadas nesses carros autônomos.

O mais recente foi uma injeção de 150 milhões de dólares na Velodyne, que produz sensores baseados em laser e que serão essenciais em qualquer carro autônomo. Esse investimento foi feito pela Ford em conjunto com a Baidu, a maior empresa chinesa na internet.

Os carros de teste que a Ford está a utilizar, possuem os sensores da Velodyne para detetarem objetos e obstáculos e fornecerem dados de localização e mapas. Os radares, câmeras e sensores ultra-sónicos serão fornecidos pela Lidar, indica a Reuters.

Pelo lado da Baidu, a gigante da internet revelou em abril que tinha montado uma equipa dedicada a esta área perto de Sunnyvale, Califórnia. O foco da equipe é o desenvolvimento de tecnologias associadas, como visão por computador, robótica e machine learning. No ano passado, a empresa chinesa também anunciou uma parceria com a BMW para desenvolver carros autônomos no mercado doméstico. Os testes deverão decorrer nos Estados Unidos ainda este ano.

Já este ano, a Ford tinha investido na Civil Maps, também no Vale do Silício, com os olhos postos na sua tecnologia de mapas avançados para este tipo de carros. Durante a conferência de imprensa da Ford no CES de Las Vegas, em janeiro, a marca disse que planeava triplicar o tamanho da sua frota este ano, alargando a iniciativa Smart Mobility.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor